Evandro Leitão: 'Chegou a hora de dizer que estou saindo do PDT', oficializa presidente da Alece - Revista Camocim


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




terça-feira, 29 de agosto de 2023

Evandro Leitão: 'Chegou a hora de dizer que estou saindo do PDT', oficializa presidente da Alece


O Presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, Evandro Leitão confirmou, nesta terça-feira (29), a saída do PDT. Na última sexta-feira (25), o diretório estadual do partido havia concedido a ele a carta de anuência para desfiliação, mas, antes mesmo do anúncio formal, a Executiva Nacional do PDT anunciou que irá disputar judicialmente o mandato de Leitão. 


Durante discurso na tribuna da Alece, Evandro Leitão relembrou os 14 anos em que esteve no partido — único no qual foi filiado — e agradeceu "de coração" aos quadros da legenda, citando nominalmente o senador Cid Gomes e o deputado federal André Figueiredo, presidente nacional em exercício do PDT e que afirmou, na última sexta-feira, ser "nula" a anuência concedida a Leitão. O presidente da Alece aproveitou, no entanto, para criticar a "perseguição" que estaria sofrendo dentro da legenda desde a campanha eleitoral de 2022. 


Logo após o discurso na tribuna, o presidente da Alece esclareceu que ainda não está desfiliado, mas, sim, em "processo" de desfiliação.


"Existem trâmites legais que nós temos que respeitar. Obviamente, ninguém é criança, ninguém é menino. Provavelmente haja uma judicialização, mas eu estou tranquilo da decisão que eu tomei", acrescentou em coletiva.


Leitão foi um dos quatro pré-candidatos do PDT ao Governo do Ceará, mas abriu mão da disputa para apoiar a então governadora Izolda Cela (sem partido). O gesto, citado por ele durante o discurso, foi uma das tentativas para fazer com que o PDT "não rachasse, não caminhasse em linhas opostas", segundo o parlamentar. 


Em votação do diretório estadual, no entanto, o ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio (PDT) acabou vencendo a disputa interna e se tornando o candidato pedetista ao Palácio da Abolição — candidatura que acabaria na terceira colocação. 


Evandro Leitão ressaltou que, apesar de ser presidente do Poder Legislativo e das chances de reeleição, não recebeu "um único centavo" do PDT para a própria campanha. Ele disse ainda ter recebido 37 representações na Justiça Eleitoral "a maioria, de fogo amigo". 


"Pós-eleição, achando eu que essa condição, essa situação iria (acabar), nós teríamos condição de virarmos a página, mas a situação perdura até os dias de hoje. Eu não tive outra alternativa", disse Evandro sobre a saída do PDT.


O Diário do Nordeste entrou em contato com a assessoria do presidente do PDT nacionalmente, André Figueiredo, sobre as declarações feitas por Evandro Leitão. A reportagem será atualizada quando houver um posicionamento.


FUTURO PARTIDÁRIO


Ele aproveitou o discurso para agradecer aos convites recebidos de outros partidos para uma futura filiação e disse estar "avaliando". 


Nos últimos dias, o recém-empossado presidente do PSB Ceará, Eudoro Santana disse que o partido vai "trabalhar unido" para filiar Leitão. O ministro da Educação, Camilo Santana (PT), reforçou, por sua vez, que quer o presidente da Assembleia Legislativa no PT: "claro que vou defender que ele vá para o meu partido". 


"Seja aonde for, faço parte, com muito orgulho, de um projeto político no Ceará. Se formos para sermos protagonista no próximo ano, nós estaremos juntos. Se não for para ser protagonistas, nós também estaremos juntos", disse em referência a disputa pela Prefeitura de Fortaleza.


"Porque não faço política só para dizer que quero ser candidato a isso ou aquilo, eu quero estar sendo respeitado, estar sendo ouvido", completou.


SOLIDARIEDADE DE COLEGAS


Após o discurso de Evandro Leitão, deputados estaduais pediram a palavra para se solidarizar com o presidente da Assembleia. Do MDB, Danniel Oliveira reforçou que a sigla está "de braços abertos" para Leitão e se disponibilizou a testemunhar os fatos narrados pelo presidente da Alece: "Estou à disposição". 


Líder do Governo Elmano de Freitas na Alece, Romeu Aldigueri (PDT) seguiu a mesma linha. "Quero me colocar à sua disposição como testemunha para referenciar o que Vossa Excelência disse", garantiu Aldigueri, que afirmou que Evandro proferiu um discurso "íntegro, ético e justo". "Perde o PDT".


Eleita pelo PT, Jô Farias também se solidarizou com Evandro Leitão e disse que o relato do colega a fez lembrar da forma como "foi tratada pelo partido", quando ela era filiada ao PDT. "O partido perdeu um grande homem e um grande líder político", acrescentou.


Diário do Nordeste