Veja como atualizar cadastro de pacientes que estão na fila de espera por cirurgias eletivas no CE - Revista Camocim

Clique na imagem e se inscreva no nosso canal


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 19 de julho de 2023

Veja como atualizar cadastro de pacientes que estão na fila de espera por cirurgias eletivas no CE


Pacientes na lista de espera por uma cirurgia eletiva no Ceará devem atualizar o cadastro na Plataforma Saúde Digital para evitar inativação. O processo foi recomendado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) porque há pacientes com informações inexistentes, como número de telefone ou endereço.


Essas informações são utilizadas para entrar em contato com o paciente no momento de agendar a consulta pré-cirúrgica com o especialista. Ao qualificar a fila cirúrgica, a equipe entra em contato com o paciente por telefone. Caso as ligações não sejam atendidas, é feito novo contato por aplicativo de mensagem.


"Quando não há retorno, enviamos o seu nome para a cidade da última localidade, para que o município também faça essa busca", explica a coordenadora de Telessaúde e Fila Cirúrgica da Sesa, Melissa Medeiros, em comunicado da Sesa.


Quando ainda assim o paciente não é localizado, o cadastro é inativado. Isso pode ser revertido com a atualização das informações.


COMO ATUALIZAR O CADASTRO


Por WhatsApp:

(85) 3219-6073

(85) 3219-9366

(85) 3101-2610

 

Por telefone:


(85) 3219-1065

(85) 3219-9858

(85) 3219-6045

 

Sala de Situação das Cirurgias Eletivas


(85) 3219-4210

(85) 3101-5217

(85) 3101-2666

(85) 3488-2136

 

Pela internet:


Na plataforma Saúde Digital


MUTIRÃO DE CIRURGIAS ELETIVAS


No último dia 10 de abril, a Sesa lançou o mutirão estadual para realização de cirurgias eletivas, que deve contemplar aproximadamente 45 mil procedimentos em unidades de saúde parceiras. Até a terça-feira, 11 de julho, 1.462 cirurgias eletivas foram realizadas. Porém, segundo informações da Secretaria, ao longo da qualificação dos primeiros 8.200 pacientes, cerca de 27% não foram encontrados.


Previsto em lei pelo Plano Estadual de Redução das Filas de Cirurgias Eletivas, Exames Complementares e Consultas Especializadas na rede pública de Saúde, o mutirão é realizado por meio de credenciamento de entidades com ou sem fins lucrativos.


São contempladas as seguintes especialidades: Oftalmologia, Ortopedia, Otorrinolaringologia, Cirurgia Geral, Gastroenterologia, Ginecologia, Urologia, Nefrologia, Neurologia e Vascular.


AS CIRURGIAS ELETIVAS


Cirurgias eletivas são aquelas que não são consideradas urgência e são programadas. “O paciente vai em uma consulta, é indicada uma possibilidade de cirurgia e, posteriormente, a pessoa é encaminhada para um serviço especializado. Esse serviço especializado vai ter um cirurgião daquela área ou um especialista que vai indicar, efetivamente, se o paciente precisa fazer uma cirurgia eletiva, ou seja, o paciente pode ter um pequeno aguardo enquanto são feitos os exames adequados”, explica a coordenadora no comunicado.


Atualmente, de acordo com a Sesa, 68.107 pessoas estão cadastradas nos sistemas de regulação do Estado e do município de Fortaleza para a realização desse tipo de cirurgia. O Plano Estadual fará cerca de 29 mil procedimentos e fará um investimento inicial de R$135 milhões.


Diário do Nordeste