Aliado do PDT na eleição 2022, PSD vai formalizar apoio e entrará na base do governo Elmano - Revista Camocim

Clique na imagem e se inscreva no nosso canal


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quinta-feira, 6 de julho de 2023

Aliado do PDT na eleição 2022, PSD vai formalizar apoio e entrará na base do governo Elmano


O PSD deverá iniciar o segundo semestre deste ano como membro da base do Governo Elmano de Freitas (PT) no Estado. As tratativas entre as partes estão praticamente concluídas. Faltam apenas detalhes para oficializar a parceria. A sigla apoiou a candidatura de Roberto Cláudio (PDT) na eleição 2022.  


Em termos numéricos, o PSD agregará três deputados estaduais ao grupo governista, ampliando ainda mais o largo arco de aliança do governador. Agora, cerca de 35 dos 46 deputados estaduais estão formalmente no apoio a Elmano. Lembrando que o PDT, com a maior bancada da Casa, está dividido. São 10 aliados de Elmano e três fazendo oposição abertamente.  


Com representação na Assembleia Legislativa, agora são 10 partidos integrando a base. Dos 46 parlamentares estaduais, cerca de 35 apoiam o governo, um percentual superior a 75%. 


O ingresso do PSD na base tem ainda uma simbologia por se tratar do partido que foi parte do arco de aliança do PDT no embate eleitoral do ano passado. O presidente estadual do Partido, ex-governador Domingos Filho, foi candidato a vice na chapa liderada por Roberto Cláudio.  


IMPACTOS ELEITORAIS 


Esta coluna apurou que a conversa entre as partes ocorre há meses e o martelo já está batido. A tendência é que a legenda ocupe uma Secretaria no Governo Elmano.  


Mais do que o apoio à gestão, a chegada do PSD à base remete à disputa eleitoral de 2024. O PSD dispõe de uma boa estrutura partidária no Interior, com um grande número de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. Na capital, são dois vereadores, mas o maior triunfo é a fatia razoável do fundo eleitoral e o tempo de propaganda em Rádio e TV de que dispõe.  


Por outro lado, o movimento gera mais dificuldade para o PDT que pretende ter José Sarto candidato à reeleição, mas está tendo dificuldade de formar o arco de aliança partidário na Capital, tendo em vista a articulação do governo estadual em curso. 


Diário do Nordeste