Irmão José de Oxóssi: O pecado destrói a nossa proximidade e intimidade com Deus. - Revista Camocim

Clique na imagem e se inscreva no nosso canal


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




sexta-feira, 12 de maio de 2023

Irmão José de Oxóssi: O pecado destrói a nossa proximidade e intimidade com Deus.


E não se trata de menor ou maior pecado, de termos falhado menos ou mais, de termos nascido numa família santa, sermos melhores do que o outro que já nasceu em meio ao pecado.


O que importa de fato para Deus é que cada de um de nós nos arrependamos de todo o coração e não pratiquemos mais atos pecaminosos. 


Quem nos purifica e nos liberta do pecado é o Senhor Jesus, e só tem lugar no coração dele quem se reconhece pecador. 


Pois a humanidade tem pleno conhecimento dessa verdade espiritual, mas, mesmo assim, muitos persistem em andar no pecado, se desviando do caminho da salvação e da sua comunhão com Deus.


Mas, afinal, o que fazer para ter o perdão do criador?


Seja franco e honesto com Deus em suas orações e admita que cometeu erros. Após confessar seus pecados, peça ajuda. 

— Se possível você também deverá reparar os danos causados por suas ações. Desta maneira você estará se aproximando do espírito Santo e, ao mesmo tempo, bloqueando qualquer possibilidade do inimigo destruir sua vida.


Lembre – se: ninguém pode perdoar pecados, a não ser Deus. 


Quando confessamos os nossos pecados, recebemos o perdão. O perdão do Senhor nos é outorgado por meio da obra de Jesus.


A única coisa que nos afastará do Senhor é o pecado não confessado.


Aquele que encobre as suas transgressões, nunca prosperará, mas os que confessam e deixam de praticar o mal ao seu próximo, alcançará a misericórdia de Deus.


Por tanto; guardar lembranças desagradáveis sem conseguir, ou mesmo tentar, superá-las, ou insistir em um ódio do passado, são as causas determinantes de sofrimentos e amarguras, que envenenam nossa alma, tirando-nos a paz e até o sono.


Seja mais prudente ao proferir as palavras, elas conseguem lhe condenar 


Cuidado para não blasfemar contra o Espírito Santo. A Palavra de Deus nos revela preciosos ensinamentos acerca do nosso falar. “O que guarda a boca e a língua guarda a sua alma das angústias” (Provérbios 21.23). 


O Senhor nos concedeu um órgão capaz de dar vida ou de levar à morte: a língua. Devemos abrir a boca para abençoar o nosso irmão, para adorarmos ao Senhor. 


E talvez você questione o que fazer quando as palavras machucam?


Por mais que possa parecer difícil não devolver a ofensa com a mesma severidade nas palavras, respire fundo e conte até 10 antes de mostrar toda a sua ira. Pagar o mal com o mal nunca é o mais recomendado.


Se alguém próximo te ofendeu com palavras, jamais faça o mesmo. Porque caso você revide, estará se igualando ao ofensor.  Segundo o professor irmão José de Oxóssi .


Ficar trocando farpas o tempo inteiro só aumenta o desgaste, além de prejudicar ainda mais a delicada convivência. Demonstre maturidade e ignore as ofensas no silêncio por mais impossível que possa parecer. Se for possível, saia de perto da pessoa para arejar os pensamentos. Quanto menos ira você sentir, melhor para sua saúde e para sua alma.


Vigie seus pensamentos, eles tornam-se palavras.


Vigie suas palavras, elas tornam-se ações.


Vigie suas ações, elas tornam-se hábitos.


Vigie seus hábitos, eles formam seu caráter.


Vigie seu caráter, ele se torna seu destino.


E lembre -se: de todos os pecados do ser humano, a falsidade é o mais vergonhoso.


Professor Irmão José de Oxóssi o seu orientador espiritual