Advogado condenado pela Justiça por integrar facção criminosa é preso novamente em Fortaleza - Revista Camocim

Clique na imagem e se inscreva no nosso canal


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quinta-feira, 11 de maio de 2023

Advogado condenado pela Justiça por integrar facção criminosa é preso novamente em Fortaleza

 Júlio César foi condenado pela Justiça estadual a uma pena de oito anos e três meses de reclusão


Um advogado condenado por integrar uma organização criminosa foi preso em Fortaleza, nesta quarta-feira (10). Júlio César Costa e Silva Barbosa foi capturado na casa dos pais, no bairro Montese, após ação da Polícia Civil e da Coordenadoria de Inteligência (Coin).


Júlio César foi condenado pela Justiça estadual a uma pena de oito anos e três meses de reclusão pelos crimes de integrar organização criminosa armada, dano ao patrimônio público, desacato e resistência. De acordo com a SSPDS, ele tentou fugir pulando o telhado da residência, mas foi contido.


O flagrante


O advogado é acusado de, enquanto representante da defesa de um dos líderes de uma facção criminosa carioca, ser informante do criminoso, recebendo e levando informações entre os presos e o mundo externo.


Em setembro de 2021, Júlio César atendeu o detento Paulo Henrique Oliveira dos Santos, 31, o ´Sassá', apontado pelas autoridades como um dos chefes no Ceará de uma organização criminosa carioca. Ao tentar sair da unidade de segurança máxima, o advogado foi revistado e se recusou a mostrar o papel.


Quando interpelado pelos agentes, o acusado teria ameaçado os servidores e agido com violência, conforme a Polícia. Já no trajeto até a Delegacia, Júlio quebrou parte do xadrez. Na Draco o advogado disse que o advogado quebrou parte da estrutura da viatura onde era transportado porque estava com calor dentro do veículo e não foi informado sobre a ventilação.


A denúncia foi recebida por meio da Vara de Delitos de Organizações Criminosas da Comarca de Fortaleza. 


Fonte: Diário do Nordeste