Tribunal do crime: homem reúne adolescentes e ordena morte de jovem após descobrir traição da namorada - Revista Camocim

Se inscreva nosso canal no YouTube


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quinta-feira, 27 de abril de 2023

Tribunal do crime: homem reúne adolescentes e ordena morte de jovem após descobrir traição da namorada


Três adolescentes e um homem de 18 anos foram capturados sob suspeita de participar da morte de Igor Dionísio da Silva, em Jucás, Interior do Ceará. De acordo com a Polícia Civil, Igor foi assassinado com múltiplos golpes de faca, após um grupo descobrir que ele estaria se relacionando com a companheira de um membro de uma facção.


A vítima foi levada até uma casa e no local passou pelo 'Tribunal do Crime'. Há informações de que Igor foi submetido a uma longa e intensa sessão de tortura, e em seguida morto.


Os adolescentes apreendidos pelo ato infracional ao crime de homicídio têm 14, 15 e 16 anos. Já o adulto foi identificado como Luiz Fernando Silva da Costa. Outros dois seguem sendo procurados pela Polícia, dentre eles, um homem conhecido como 'Mateus Satanás'.


O crime aconteceu no dia 16 de abril de 2023, em Cariús. Todos os adultos supostamente envolvidos já têm antecedentes criminais


INVESTIGAÇÃO


O crime teria sido ordenado por Vildimar da Silva Bernardo, de 22 anos. Quando ele tomou conhecimento da traição, teria se aliado aos demais, com objetivo de atrair a vítima até o local onde seria realizado o 'Tribunal do Crime'.


Conforme o delegado José Solano Feitosa, os adolescentes agiram na companhia dos adultos: "o corpo da vítima foi localizado em Jucás, às margens da rodovia. O homicídio teve como motivação envolvimento da vítima com uma companheira de um dos adultos. Continuamos em diligências", disse.


A Polícia só teria chegado à localização do corpo da vítima após colher o depoimento de Luiz Fernando. O próprio suspeito teria confessado que colocou o cadáver em uma rede e em seguida o grupo ateou fogo.


A Polícia Civil representou pela internação provisória dos adolescentes e teve parecer favorável do Juízo da Infância e da Juventude da Comarca de Jucás. As capturas aconteceram com apoio da Polícia Militar.


Além dos policiais militares, também compareceram ao local onde estava o corpo, peritos da Perícia Forense do Ceará, para colher os restos mortais a serem analisados em futuros exames.


Diário do Nordeste