Conforme o previsto, depois de humilhado, Ricardo é exonerado do turismo e rebaixado ao inútil cargo de ouvidor - Revista Camocim

Se inscreva nosso canal no YouTube


Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas

Clique na imagem e conheça nossos produtos e ofertas


Clique na imagem e fale com a gente

Em Camocim, hospede-se nos hotéis Ilha Park e Ilha Praia Hotel. Clique na imagem e faça sua reserva




quarta-feira, 5 de abril de 2023

Conforme o previsto, depois de humilhado, Ricardo é exonerado do turismo e rebaixado ao inútil cargo de ouvidor


Confirmando o que desde sempre este blog divulgou, o ex-vereador de Camocim, Ricardo Vasconcelos, foi exonerado do cargo de secretário municipal do turismo e desenvolvimento econômico do governo Betinha Aguiar e rebaixado ao cargo de ouvidor municipal, função que chegou a ser ocupada pela ex-prefeita Monica no início da 'gestão beta'.


Ricardo, conforme informações dos bastidores, foi vítima de uma rasteira dada pelos vereadores Kleber e César Veras. Os dois queriam numa bandeja a cabeça careca do então secretário do turismo. Eles teriam acusado o Vasconcelos de ter sido o principal responsável pela taxa, considerada abusiva, cobrada dos donos de transportes de Jericoacoara que fazem passeios com turistas em Camocim. 


A cobrança da taxa resultou na paralisação dos transportes de passeios de Jericoacoara na rota turística da região do Guriú, situação que esvaziou Mangue Seco, Lago Grande, Tatajuba e Laguinho da Torta, prejudicando a economia por quase 1 mês, inclusive no feriado de carnaval. 


Bom, mas, dada a contextualização dos fatos, eis a pergunta que não quer calar: o que faz um ouvidor do município de Camocim? Resposta: NADA! 


A ex-prefeita Monica Aguiar utilizou o cargo para continuar governando e controlando a então prefeita Betinha. Logo que se afastou, a ouvidoria deixou de ser relevante.  


Ou seja: o Ricardo, mesmo que quisesse, não teria como tirar proveito politico de uma pasta que existe para não fazer nada. 


Carlos Jardel