Ex-ministra de Bolsonaro Flávia Arruda pede desfiliação do PL: 'Considerando meus ideiais democráticos' - Revista Camocim

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!
Clique na imagem

Contato: (88)9 9937-1998

Contato: (88)9 9937-1998

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







terça-feira, 3 de janeiro de 2023

Ex-ministra de Bolsonaro Flávia Arruda pede desfiliação do PL: 'Considerando meus ideiais democráticos'



A ex-ministra da Secretaria de Governo da Presidência da República do governo de Jair Bolsonaro (PL), Flávia Arruda, pediu nesta segunda-feira (2) a desfiliação do Partido Liberal (PL).


Flávia compareceu no domingo (1º) à posse presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Durante a transmissão da cerimônia, foi registrado um abraço entre ela e o petista.


Na nota em que formalizou a saída do PL, Flávia citou "os fatos das últimas eleições" e seus “ideais democráticos” para sair do partido:


"Considerando os fatos das últimas eleições, o posicionamento do partido e meus ideais democráticos, sigo em um novo caminho com os sinceros votos de que a política continue sendo espaço de respeito, diálogo e busca de um Brasil melhor".


Casada com o ex-governador do DF José Roberto Arruda, Flávia tentou uma vaga no Senado Federal nas eleições de 2022. Ela, no entanto, ficou em segundo lugar e perdeu a disputa para a também ex-ministra de Bolsonaro Damares Alves.


Nas eleições de 2018, Flávia foi a candidata mais bem votada da capital para o cargo de deputada federal.


Como deputada, Flávia Arruda assumiu cargos dentro da Câmara e participou de projetos relacionados à violência contra a mulher.


Antes de se tornar deputada, foi candidata a vice-governadora na chapa com Jofran Frejat (PR-DF), em 2014, como substituta do marido.


Na época, José Roberto Arruda foi considerado ficha-suja pelo envolvimento na Operação Caixa de Pandora, também conhecida como Mensalão do DEM.


G1