Conheça o cearense foragido por tentar acionar expolosivo no Aeroporto de Brasília - Revista Camocim

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!
Clique na imagem

Contato: (88)9 9937-1998

Contato: (88)9 9937-1998

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







segunda-feira, 16 de janeiro de 2023

Conheça o cearense foragido por tentar acionar expolosivo no Aeroporto de Brasília



Wellington Macedo de Souza, 47, é um dos três homens que se tornaram reús em processo conduzido pela justiça do Distrito Federal. O juiz Osvaldo Tovani da 8º Vara Criminal do DF, aceitou denúncia do Ministério Público que acusa George Washington, Alan Diego dos Santo e Wellington Macedo de planejar um atentado nas proximidades do Aeroporto de Brasília com o acionamento de um explosivo.


O caso aconteceu em dezembro do ano passado, na véspera de natal, quando o trio esteve na Capital para executar o plano. Ex-candidato a vereador em Sobral, no norte do Ceará, Wellington Macedo, foi ainda assessor especial do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, chefiado por Damares Alves.


No portal da transparência, tinha como remuneração oficial R$ 10,373.30. Além do ressarcimento de verbas utilizadas em viagens oficiais pelo Ministério.


Autointitulado jornalista, mas sem diploma, Macedo é foragido da Justiça brasileira após ser sentenciado ao monitoramento através da tornozeleira eletrônica e quebrar o aparelho. Ele também está envolvido no inquérito que apura ataques à sede da Polícia Federal, em 12 de novembro.


Em um vídeo compartilhado em suas redes sociais, Wellington pediu dinheiro a seus seguidores para continuar fugindo da ordem de prisão decretada em seu nome em setembro de 2021, pelo Ministro Alexandre de Moraes. Na época, o blogueiro havia incitado atos antidemocráticos no 7 de setembro.


O influenciador, também é fundador do movimento “Marcha da Família Cristã pela Liberdade” que organizou manifestações em apoio ao então presidente Jari Bolsonaro, em várias cidades.


Ceará News 7