Sérgio Aguiar deixa Mastrô fora da votação demostrando que ele não é de confiança - Revista Camocim

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!
Clique na imagem

Contato: (88)9 9937-1998

Contato: (88)9 9937-1998

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







quarta-feira, 14 de dezembro de 2022

Sérgio Aguiar deixa Mastrô fora da votação demostrando que ele não é de confiança

Por mais que o suplente de vereador Mastrolhano (PDT) demostre fidelidade ao Coronel Sérgio Aguiar e ao seu grupo, ele não passará de um dos integrantes do trio "raparigas do cabaré", ou seja: "o traidor, o infiel, o cara que não gera confiança!". Foi justamente por isso que ele não participou da votação para a Presidência da Câmara, realizada na segunda-feira (12). Em seu lugar votou  Kleber Veras, que a pedido do chefe, se afastou temporariamente do cargo de secretário do governo Betinha para reassumir sua cadeira parlamentar[ocupado por Mastrô] e assim depositar seu voto sem oferecer riscos projeto da situação. 


Fontes dos bastidores do governo e da Câmara relatam que Mastrolhano Araújo estava pronto para votar, por tanto, não teria gostado da decisão tomada por Sérgio Aguiar e teria,  inclusive, desabafado com vereadores da oposição.


Sabe-se lá por quais tantas, mas, Mastrolhano é mais subordinado ao Vereador Emanoel Vieira do que ao próprio Sérgio. O que significa dizer que ele pode seguir Vieira numa inesperada loucura contra a própria base. 


Falando nisso, cometa-se nos gabinetes da Câmara, que Sérgio Aguiar foi refém de Emanoel Vieira: "deputado, serei presidente pela situação ou pela oposição. Escolha".



Carlos Jardel