Emanoel fez politica, Lúcia queria justiça, por isso perdeu! - Revista Camocim

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!
Clique na imagem

Contato: (88)9 9937-1998

Contato: (88)9 9937-1998

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







sábado, 10 de dezembro de 2022

Emanoel fez politica, Lúcia queria justiça, por isso perdeu!



É simples responder porque a vereadora Lúcia da Ematerce não foi escolhida pelo deputado Sérgio Aguiar para disputar à Presidência da Câmara, e sim o vereador Emanoel Vieira. Entenda:


A vereadora Lúcia da Ematerce:


1 -  Não dialogou com sua base! Eleição se ganha com votos, e votos se conquistam com diálogos, que geram acordos, promessas e até mesmo, na pior hipótese, tratando-se de política,  compra e venda! 


2 - Apostou, única e exclusivamente, todas as suas fichas na fidelidade histórica que sempre teve com o sobrenome Aguiar, achando  ser justo ganhar como prêmio a Presidência, já que todos os aliados históricos se sentaram na cadeira presidencial.


3 - Acreditou que Sérgio Aguiar faria justiça, mas esqueceu  que ele é politico, e não Juiz, e como politico, sobre a eleição da Presidência da Câmara, ouviu individualmente, de portas fechadas, todos os vereadores sob seu domínio. E foi justamente ai que ela perdeu, pois a quase unanimidade rejeitou seu nome. 



O vereador Emanoel Vieira:


1. Apesar de jovem, Emanoel Vieira já aprendeu o caminhos das pedras  — é 'porra louca' e, simultaneamente, politico —  e trabalhou justamente na falha da vereadora Lúcia da Ematerce: conversou individualmente com os colegas da sua base, expondo suas qualidades e defeitos da concorrência, e fechou acordos para garantir a preferência de Sérgio. Ou seja, fez o que Lúcia deveria ter feito: politica! 



Ora, Sérgio Aguiar realizaria justiça escolhendo Lúcia da Ematerce, mas deixaria sua base insatisfeita e consequentemente em estado de vulnerabilidade. Desenhando: insatisfeito, o grupo trabalharia dando trabalho, e até mesmo com alguns membros paquerando abertamente a oposição. 


O experiente Aguiar deve ter pensado o seguinte: melhor 1 (um) insatisfeito, mas fiel, do que 07 (sete) insatisfeitos, sendo  que destes 05 (cinco) carregam o estigma de “traidores”: Jeová, o próprio Vieira, Mastrolhano, Chiquinho do Peixe e Naldo da Mercearia. 


Carlos Jardel