Camocim está entre as 147 cidades do CE têm queda no número de habitantes, de acordo com Censo 2022; veja quais e saiba motivos - Revista Camocim

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!
Clique na imagem

Contato: (88)9 9937-1998

Contato: (88)9 9937-1998

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







sexta-feira, 30 de dezembro de 2022

Camocim está entre as 147 cidades do CE têm queda no número de habitantes, de acordo com Censo 2022; veja quais e saiba motivos


Conforme o Censo 2022, Camocim possui agora 62.419 habitantes, 1.728 a menos que em 2021, que registrava 64.147.


A matéria é do Diário do Nordeste confira. 


"Mais de 304 mil pessoas deixaram de habitar o Ceará entre 2021 e 2022. Ao todo, 147 das 184 cidades do Estado perderam moradores (veja mapa AQUI). É o que aponta a prévia da população dos municípios, baseada no Censo 2022 e divulgada nessa quinta-feira (29).


No Ceará, cerca de 90% dos setores censitários já concluíram a coleta das informações para o Censo, de modo que, por meio de cálculos, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) já definiu os números de habitantes das cidades.


De acordo com Francisco Lopes, superintendente do Estadual do IBGE, os dados são “os mais próximos da realidade”, e mostram de forma clara que “houve uma mudança na tendência de população no Ceará e no Brasil, com redução dos nascimentos”.


A prévia mostra que Fortaleza perdeu 107.234 habitantes em relação a 2021. Neste ano, foram contabilizadas 2.596.157 morando na capital cearense. Maranguape foi a segunda cidade com maior redução: 38.522 pessoas deixaram de viver na terra de Chico Anysio.


O que está acontecendo é uma mudança sociodemográfica, com um crescimento muito lento da população. Estamos chegando ao pico. Muitos municípios vão ter população inferior, porque a mortalidade aumenta e o número de nascimentos cai.

FRANCISCO LOPES

Superintendente estadual do IBGE


Lopes destaca ainda que se observa um “alargamento” no topo da pirâmide etária do Ceará, baseado numa contradição: a população está vivendo mais do que no Censo 2010, mas a natalidade caiu e a mortalidade de jovens está maior, hoje.


O superintendente do IBGE no Ceará projeta que, até as primeiras semanas de janeiro, o levantamento estará concluído em todas as cidades com menos de 170 mil habitantes. 


Já nas 5 maiores – Fortaleza, Caucaia, Juazeiro do Norte, Maracanaú e Sobral –, a previsão é de que a coleta seja finalizada até 31 de janeiro e, depois, o Disque Censo fique aberto por 30 dias, para capturar o público ausente ou que se recusou a responder.


Os dados finais e consolidados do Censo 2022 devem ser divulgados em março de 2023."