Além de agredir uma mulher e um advogado, o que Daniele Aguiar fez para merecer o titulo de Cidadã Camocinense? - Revista Camocim

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!
Clique na imagem

Contato: (88)9 9937-1998

Contato: (88)9 9937-1998

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







quarta-feira, 28 de dezembro de 2022

Além de agredir uma mulher e um advogado, o que Daniele Aguiar fez para merecer o titulo de Cidadã Camocinense?



A resposta para a machete desta postagem é: Nada! Daniele Aguiar nada fez de honroso para merecer a cidadania camocinense! Pelo contrário, ficou conhecida como a irmã do Sérgio Aguiar que agrediu fisicamente a Roselena Uchôa e um advogado da oposição, durante um dia de votação eleitoral em Camocim. E também por tacar, sem justificativa, o pé na bunda do médico Ismael Pinheiro, colocando-o para fora do Hospital Deputado Murilo Aguiar. Lembra, caro leitor? Ismael, que na época era vereador, ao discursar na Tribuna da Câmara, classificou o episódio como “perseguição politica”. Lembra?


Nos bastidores, comenta-se que Daniele cogita disputar o cargo de prefeita ou de vereadora de Camocim nas próximas eleições, por tanto, estaria investindo na projeção do seu nome, inclusive patrocinando festa de santo padroeiro, para tentar apagar a imagem de agressora e perseguidora e ser vista como a “boazinha”, religiosa, caridosa e figura santa. 


Quem também recebeu o título de cidadão — a meu ver, sem merecer — foi o esposo da Daniele, o médico  Wharles Antonio, um desconhecido, que nada realiza na cidade além do serviço de atender pacientes no Hospital da família da esposa. 


O que ele faz de diferente dos demais médicos? Nada! A única diferença é que ele é esposo de um sobrenome Aguiar. 


Concluindo: as indicações da vereadora Lúcia da Ematerce foram as piores! Pura bajulação politica, para agradar o clã  Aguiar. 


Carlos Jardel