A 'nota cara de pau' do prefeito Jaime Veras, sobre a estrada das Curimãs, foi publicada para chamar o povo de otário. - Revista Camocim

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!
Clique na imagem

Contato: (88)9 9937-1998

Contato: (88)9 9937-1998

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







quinta-feira, 15 de dezembro de 2022

A 'nota cara de pau' do prefeito Jaime Veras, sobre a estrada das Curimãs, foi publicada para chamar o povo de otário.

Leia a nota do prefeito, publicada 'coincidentemente' nas vésperas da festa dançante de um aliado que precisa da manutenção da estrada.  Abaixo, nossas considerações.




É normal e necessário que o prefeito se manifeste publicamente sobre os assuntos de interesse público, principalmente sobre os fatos que afligem a população. No caso da estrada da comunidade Curimãs, no município de Barroquinha, o chefe do executivo municipal, Jaime Veras, não errou em publicar uma nota oficial — apesar do 'conteúdo cara de pau' e questionável que iremos tratar  —   errou pelo atraso na comunicação — erro que, inclusive, prejudica a imagem do gestor e da gestão, conotando irresponsabilidade  — e falhou pela demora na aplicação das  medidas para aliviar os impactos do problema que a comunidade enfrenta. 



E qual problema? Resposta:  os  moradores da comunidade Curimãs [região praiana] estão praticamente sem acesso à sede do município, com a estrada invadida por dunas móveis.  A areia não respeita a experiência dos motoristas  e atola os transportes desprovidos de trações. Os passageiros — até mesmo estudantes, idosos e gestantes —  em muitos casos, precisam  descer e empurrar os veículos, como se pode constatar em fotos e vídeos que circulam na grande rede de computadores. 


Leia a nota do prefeito, publicada 'coincidentemente'' nas vésperas da festa dançante de um aliado que precisa da manutenção da estrada.  Abaixo, nossas considerações.


A nota

Passo a destacar partes da nota e comento. 


 “Tomei conhecimento por algumas imagens que circulam nas redes sociais sobre a estrada de Curimãs”


Mentira! Impossível o prefeito ter tomado conhecimento apenas ontem, quarta-feira (14). Ele não mora na Lua! Há dias os moradores da comunidade divulgaram fotos e vídeos nas redes sociais, nos grupos de WhatsApp que contam com a participação de aliados do prefeito e membros do governo. Além disso, o próprio Jaime mantém uma vida ativa na Internet. Sem falar nos capachos  e olheiros de plantão. 


“A administração sempre esteve a frente dos trabalhos de manutenção da mesma, nunca teve  abandono da estrada, as máquinas sempre estão dando manutenção”.


Acertou quando colocou o verbo no pretérito perfeito do indicativo: “esteve!”. Fato do passado, na gestão do ex-prefeito Ademar. No presente é impossível afirmar: “as máquinas sempre estão dando manutenção”.


“infelizmente os ventos nesse período estão muito fortes, lembrando que as cercas feitas ilegalmente ajudaram a piorar o acesso, onde as dunas não tem passagem livres". 


1º a culpa não é dos ventos. A culpa é da má gestão pública, que não se planejou, mesmo conhecendo o climas e as condições das região. Dois anos não foram suficientes para perceber o prévio da natureza? 


2º  Quer dizer que o prefeito tem conhecimento de cercas erguidas ilegalmente e nada faz? Para que serve a Procuradoria do Município? De quem são as cercas? O prefeito está prevaricando ou mentindo? 


 “Nossa administração sempre está atendendo toda população, nunca recuaremos para cuidar do nosso povo”. 


Outra mentira, ou melhor, duas: 


1ª  a frase está mal elaborada, mas, mesmo assim,  nunca atendeu toda a população! A fila de 'desatendidos', principalmente na área da saúde, é grande e pública. 


2ª  “nunca recuaremos”.  Impossível recuar sem se movimentar. A gestão municipal estagnou!,  cruzou os braços e fechou os olhos.


“Entrei em contato nesse momento com o Secretário de Infraestrutura, para que fosse feito um trabalho paliativo de urgência, para que em seguida, quando melhorar o período de fortes ventos, pudéssemos fazer uma nova estrada nesses trechos precários”. 


Como assim, “entrou em contato nesse momento?”  o momento da realização da festa dançante de aliados do prefeito?  Porque os carros precisam passar para não prejudicar a festa? 


Carlos Jardel