Homem entra em bar no Ceará, pergunta ‘quem vota em Lula’ e mata eleitor - Revista Camocim

Postagem em destaque

Comunicado do Colégio Future: confirme sua matrícula até o dia 13 de dezembro.

Diante da grande demanda, aqueles que não confirmarem a matrícula poderão perder a vaga reservada. CONFIRMAÇÃO DE MATRÍCULA 2023 Pedimos a t...

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







terça-feira, 27 de setembro de 2022

Homem entra em bar no Ceará, pergunta ‘quem vota em Lula’ e mata eleitor



Um homem entrou em um bar na cidade de Cascavel, no estado do Ceará, e matou um eleitor do ex-presidente Lula (PT). O assassino entrou no estabelecimento perguntando quem votaria no petista e a partir daí executou a ação violenta. O caso aconteceu no último sábado (24). A vítima foi Antônio Carlos Silva de Lima, de 39 anos. Ele não tem antecedentes criminais. O criminoso tem 59 anos, com passagem pela polícia por lesão corporal dolosa.


De acordo com o jornal O Povo, do Ceará, o criminoso teria chegado transtornado no local e perguntando “quem é eleitor do Lula aqui?”. Antônio Carlos teria respondido: “Eu sou!”. Com a afirmação, o criminoso desferiu uma facada nas costelas da vítima, que chegou a ser socorrida, mas não resistiu. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil do Ceará.


A Polícia Civil, por meio de nota, disse que o caso está sendo investigado pela Delegacia Metropolitana de Cascavel. O suspeito pelo crime foi identificado, no entanto, ele ainda não foi preso. As diligências continuam no local. “Com base nas informações colhidas no local do crime, a motivação estaria relacionada à discussão política. No dia, a vítima chegou a ser socorrida, mas morreu durante atendimento médico”, informou a polícia.


Perguntada, a polícia não informou quais os candidatos o eleitor criminoso defendia.


Vítima trabalhava como caseiro e deixa filho 

Carlos foi sepultado no domingo, 25, em Guanaces, Cascavel. Ele trabalhava como caseiro de sítios na região e deixou um filho de 10 anos de idade. Uma irmã de Antônio, que teve a identidade preservada, afirmou que a família foi surpreendida com a notícia da morte.


“Eu pedi a Deus que desse misericórdia para ele se recuperar, mas soube da notícia que ele foi em óbito”, ressaltou a mulher ao jornal O Povo. A irmã ainda afirmou que tem sido difícil “levantar a cabeça ainda mais da forma que aconteceu, por causa dessa besteira de política”, relata.


Em seu perfil no Twitter, o candidato a deputado federal por São Paulo Guilherme Boulos (Psol) foi um dos primeiros políticos a falar do caso e lamentou o episódio. “O Brasil não aguenta um 2º turno com um miliciano que prega e estimula violência dia sim e dia também!”


Via Congresso em Foco