Gabriel Monteiro praticava sexo na frente de funcionários, diz ex-assessor - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





quarta-feira, 3 de agosto de 2022

Gabriel Monteiro praticava sexo na frente de funcionários, diz ex-assessor


Heitor Nazaré, ex-assessor do vereador Gabriel Monteiro (PL), o acusa de praticar sexo na frente de sua equipe durante o expediente. A revelação consta em depoimento aos membros do Conselho de Ética da Câmara de Vereadores do Rio. As informações são do G1.


"Já teve ocasiões que a gente estava editando vídeo durante o expediente, e o Gabriel chega lá com uma garota e começa a transar com a garota na nossa frente, mandava ela alisar ele e coisas do tipo”, diz trecho.


O documento revela ainda que o parlamentar pedia a mulheres para mostrar os seios. Isto provocava o constrangimento de parte da equipe.


"Algumas pessoas aceitavam tranquilamente, entravam no clima, e outras já ficavam constrangidas e pediam para ele parar, mas ainda assim ele continuava. Ele pedia para ele mostrar o peito pra gente", descreveu o ex-assessor.


OUTRAS ACUSAÇÕES


O vereador também é acusado de praticar e filmar relações sexuais com uma menor de idade. Segundo o ex-assessor Vinicíus Hayden Witeze, que morreu em acidente de carro após prestar depoimento, a menina chegou a ir ao imóvel de Gabriel Monteiro com uniforme de escola. 


Ele revelou que o parlamentar sabia da menoridade da garota com quem gravou imagens mantendo relações sexuais. O assessor afirmou que Gabriel já considerava velhas mulheres de 20 a 21 anos, e tinha o hábito de 'brincar' que iria abrir uma creche. 


Segundo ele, nas festas organizadas pelo vereador em sua própria casa, onde aconteciam orgias e uso de drogas, a maioria era menor de idade. O ex-assessor disse ter testemunhado ver o patrão virado de festas e convidadas chorando, como se tivessem sido estupradas.


A denúncia da Promotoria de Justiça aponta que o parlamentar, "de forma livre e consciente, filmou através de telefone celular cena de sexo explícito" com uma adolescente de 15 anos.


Diário do Nordeste