'Deus me deu, Deus tomou', diz Gabriel Monteiro nas redes sociais após ter o mandato cassado no Rio - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





sexta-feira, 19 de agosto de 2022

'Deus me deu, Deus tomou', diz Gabriel Monteiro nas redes sociais após ter o mandato cassado no Rio


Após ser cassado por 48 votos a dois, Gabriel Monteiro (PL) alfinetou, ainda da noite dessa quinta-feira (18), a conduta dos demais parlamentares, disse que Deus deu e tomou o seu mandato na Câmara Municipal do Rio e prometeu se dedicar à campanha de deputado federal. 


"Fui eleito e em menos de dois anos provei que função de Vereador é fiscalizar e não ficar curtindo ar condicionado no gabinete. Deus me deu o mandato, Deus tomou o mandato, glória a Deus por tudo. Serei o Deputado Federal mais combativo", escreveu nas redes sociais. 


Terceiro mais votado nas últimas eleições, Gabriel Monteiro teve o mandato cassado por quebra de decoro parlamentar diante das acusações de assédio sexual, forjar vídeos na internet e de estupro de vulnerável.


Ex-assessores apontaram que o vereador se relacionava sexualmente com menores de idade, filmava os encontros e se vangloriava dessa conduta por ser "rico e bonito". O próprio youtuber admitiu em áudio gostar "muito de novinhas", termo usado por ele se referir a meninas de "16, 17 aninhos".


VOTAÇÃO


Dos 50 vereadores, já que houve uma ausência de Carlos Bolsonaro (PL), apenas o próprio Gabriel e Chagas Bola (União Brasil) votaram contra a cassação. A sessão teve início às 16h e terminou às 22h23.


Para Chico Alencar (Psol), relator do processo, o ex-PM e youtuber foi cassado porque teve um "comportamento bárbaro e não civilizado", o que abre margem para questionar a candidatura dele a deputado federal no pleito deste ano.


"É incoerência poder se candidatar. A garota que fez o registro mandou um áudio integral. E Gabriel tentou culpar a vítima. Mas quem tem que avaliar agora é a Justiça eleitoral", afirmou.


Diário do Nordeste