PT Ceará confirma rompimento da aliança com o PDT e lançamento de candidato ao Governo do Ceará - Revista Camocim

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







terça-feira, 19 de julho de 2022

PT Ceará confirma rompimento da aliança com o PDT e lançamento de candidato ao Governo do Ceará



PT do Ceará realizou, nesta terça-feira (19), uma reunião do diretório estadual onde foram definidas as novas estratégias da legenda para as eleições deste ano. Na oportunidade, os petistas debateram o rompimento da aliança com o PDT e o lançamento do candidato do partido ao Governo do Ceará. Entre os principais cotados estão Fernando Santana e Elmano de Freitas. 

A reunião foi realizada no Hotel Amuarama, no Bairro de Fátima, em Fortaleza.


“O PT terá candidato próprio ao Governo. O nome ainda estamos decidindo. Ouvindo, para escolher o melhor candidato”, garantiu José Guimarães. A nova aliança poderá contar com a presença de oito partidos, que serão liderados pelo PT. 


O ex-governador Camilo Santana participou da reunião de forma virtual. Ele está em São Paulo. Camilo voltou a criticar o PDT por ter impedido a candidatura de Izolda Cela e foi ovacionado ao anunciar que irá trabalhar para eleger Lula, ainda no 1º turno.


Em nota, o PT confirmou o rompimento com o PDT e criticou a decisão do partido de oficializar Roberto Cláudio como candidato ao Governo do Ceará.

“A exclusão de Izolda representou igualmente a negativa do diálogo na busca de consenso e o pouco apreço à aliança, aos aliados e sobretudo, o desprezo às conquistas e melhorias alcançadas na vida dos cearenses por conta do seu trabalho, junto com Camilo nos anos recentes. Prevaleceu a arrogância, o capricho e a expressão de mando que subjugou os interesses dos cearenses à obsessão de poder de um só. Esse veto materializou ainda o rompimento tácito e unilateral da aliança até então estabelecida.


Nesse contexto, o PT, se solidariza com a governadora Izolda, reitera o seu compromisso com os cearenses e com a democracia e com as pré candidaturas do ex-governador Camilo Santana para o Senado, de Lula para presidente e que continuará o diálogo com os demais partidos aliados“, diz em um trecho da nota. 


Leia a nota completa: 


DIRETÓRIO ESTADUAL DO PARTIDO DOS TRABALHADORES NO CEARÁ RESOLUÇÃO POLÍTICA DIÁLOGO E UNIÃO EM DEFESA DO CEARÁ E DO BRASIL 


“O compromisso do Partido dos Trabalhadores – PT com o Ceará e os cearenses, e com o Brasil, sempre norteou a nossa ação política e nossas decisões. Com base nessa premissa o PT envidou todos os seus esforços para que o projeto político-administrativo em curso no Ceará, comandado nos últimos sete anos e meio pelo ex-governador Camilo Santana e agora pela governadora Izolda Cela tivesse sua reafirmação política junto ao povo cearense com a defesa de suas conquistas e reconhecimento dos desafios para seu avanço e aprimoramento, sempre na perspectiva de melhorar cada vez mais a vida do nosso povo.


Arraigado nesse sentimento de responsabilidade com o nosso povo, o PT defendeu e continua defendendo uma ampla aliança para as eleições de 2022 no estado, a partir de uma candidatura ao governo capaz de unir toda a base de sustentação do governo Camilo/Izolda, reconhecendo inclusive a primazia do PDT na escolha do nome, reivindicando, apenas e tão-somente, um amplo diálogo com os partidos aliados no processo de definição da candidatura. Infelizmente não foi o que se verificou.


O PDT se fechou em copas. Tratou todas as tentativas de diálogo prévio à sua escolha como intromissão indevida. Ignorou inclusive as manifestações públicas de preferência de partidos aliados, lideranças, inclusive do ex-governador Camilo Santana pelo nome de sua filiada e atual governadora Izolda Cela, que, no cargo, manifestou publicamente seu interesse e sua legítima pretensão de postular sua reeleição.


A prerrogativa antes reconhecida a quem, no cargo, postulou a reeleição, foi solenemente negada pelo PDT à governadora Izolda, num triste espetáculo de constrangimento público da primeira mulher a chegar ao governo do Estado.


A Izolda Cela nossa solidariedade e nosso reconhecimento do seu valor, da sua dignidade e de sua extraordinária contribuição ao Ceará em todas as funções públicas que brilhantemente desempenhou e desempenha.


A negação do seu direito à reeleição, pelo seu h, ficará registrada com uma triste página na história política do Ceará.


A exclusão de Izolda representou igualmente a negativa do diálogo na busca de consenso e o pouco apreço à aliança, aos aliados e sobretudo, o desprezo às conquistas e melhorias alcançadas na vida dos cearenses por conta do seu trabalho, junto com Camilo nos anos recentes.


Prevaleceu a arrogância, o capricho e a expressão de mando que subjugou os interesses dos cearenses à obsessão de poder de um só.


Esse veto materializou ainda o rompimento tácito e unilateral da aliança até então estabelecida.


Nesse contexto, o PT, se solidariza com a governadora Izolda, reitera o seu compromisso com os cearenses e com a democracia e com as pré candidaturas do ex-governador Camilo Santana para o Senado, de Lula para presidente e que continuará o diálogo com os demais partidos aliados.”


Via Ceará News 7