'Meu partido decidiu que não terei direito a concorrer à reeleição', diz Izolda após decisão do PDT - Revista Camocim

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







terça-feira, 19 de julho de 2022

'Meu partido decidiu que não terei direito a concorrer à reeleição', diz Izolda após decisão do PDT


A  governadora Izolda Cela falou na noite desta segunda-feira (18) sobre a decisão do diretório do PDT em escolher Roberto Cláudio como pré-candidato ao Governo do Ceará.


"Meu partido PDT decidiu hoje, em reunião de diretório, que não terei o direito a concorrer à reeleição. Respeito a decisão. Seguirei firme, com força e coragem, honrando meu mandato e trabalhando muito pelo nosso Ceará. Sempre com respeito e verdade. A luta continua!

IZOLDA CELA

Sobre decisão do PDT


O ex-prefeito de Fortaleza teve 55 votos contra 29 de Izolda. O deputado estadual Antônio Granja se absteve de votar. O senador Cid Gomes e o ex-ministro Ciro Gomes não participaram da reunião.


Ao longo das últimas semanas, Izolda mobilizou o maior movimento de apoios públicos por parte de deputados estaduais e de prefeitos cearenses. Pelo menos 60 gestores municipais fizeram publicações nas redes sociais em defesa da governadora.


Diante de apoios também a Roberto Cláudio e sem consenso, o partido decidiu deixar a decisão para o diretório regional. 


"Estamos juntos, governadora! A luta continua!", escreveu o deputado federal Idilvan Alencar (PDT) ao repercutir a fala da governadora.


A deputada federal Luzianne Lins (PT), histórica opositora de Roberto Cláudio, prestou solidariedade a Izolda: "Teve seu direito à reeleição impedida pela violência política de gênero".


O ex-governador Camilo Santana (PT) também comentou sobre a governadora estar fora da disputa. "Lamento muito que a primeira mulher governadora do Ceará não poderá concorrer à reeleição, após decisão do PDT", escreveu nas redes sociais.


Diário do Nordeste