Bastou a reportagem da TV Verdes Mares chegar para a prefeita se movimentar - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





quinta-feira, 28 de julho de 2022

Bastou a reportagem da TV Verdes Mares chegar para a prefeita se movimentar



Bastou a imprensa estadual aparecer em Camocim — no caso a TV Verdes Mares — para a prefeita Elizabeth Magalhães resolver o problema  do esgoto estourado poluindo o Lago Seco há quase um ano. Moradores, a imprensa local e meio mundo de internautas camocinenses já estavam cansados de alertar as autoridades locais sobre o caso, porém a chefe do executivo municipal se fez de cega, surda e muda.  Somente ontem (27), após reportagem do CE TV, foi que Betinha resolveu mandar seu pessoal fazer alguma coisa para evitar exposição maior na imprensa estadual. 


Bom, não cabe aplausos, mas sim vaias para essa atitude tardia da senhora prefeita. E caberia ainda um processo por crime ambiental, pois a prefeita foi negligente, prevaricou, deixou por quase 1 (um) ano o Lago Seco  servir como lagoa de estabilização de dejetos humanos, mesmo sabendo dos graves prejuízos para o meio ambiente e para as pessoas que utilizam o patrimonio natural para o lazer, pesca e o consumo de água. 


Os vereadores — menos o Mário Roberto, que no dia 12 de julho deste ano  provocou o MP — nada fizeram de revelante para resolver o problema, a não ser denunciar o caso nas redes sociais e baterem boca na Câmara. Poderiam ter acionado o Ibama ou a Semace, órgãos do estado com poder de  imediata intervenção.


Os “pais da criança”, de fato, são os cidadãos Wagner Monteiro e o ex-secretário do meio ambiente de Camocim, Jonnes Costa. Monteiro, desde setembro do ano passado, 2021, vem alertando as autoridades públicas e a população através de vídeos em suas redes sociais.  Jonnes Costa articulou a chegada da reportagem da TV em Camocim com apoio do Monteiro. 


Quanto ao Ministério Público de Camocim ê ê!


Carlos Jardel