Com passeio de moto e jet ski, Carnaval de Bolsonaro no Guarujá custou R$ 783 mil aos cofres públicos - Revista Camocim

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







terça-feira, 31 de maio de 2022

Com passeio de moto e jet ski, Carnaval de Bolsonaro no Guarujá custou R$ 783 mil aos cofres públicos



Os dias de folga do presidente Jair Bolsonaro no Carnaval deste ano custaram R$ 783 mil aos cofres públicos. O chefe do Executivo passou cinco dias nas praias do Guarujá, litoral de São Paulo, um dos seus destinos favoritos para os dias de descanso.


O GLOBO solicitou via Lei de Acesso à Informação os gastos envolvendo a estadia de Bolsonaro no Guarujá do dia 26 de fevereiro de 2022 a 2 de março de 2022. A Secretaria-Geral da Presidência da República informou que a viagem custou R$ 783.394,17, e o valor envolve gastos com transporte terrestre, passagens e diárias. O pagamento, informam, foi por meio do cartão corporativo do governo federal.


O detalhamento das despesas, no entanto, não foi informado, sob o argumento de que podem colocar em risco a segurança do presidente e de seus familiares. Por isso, a Secretaria-Geral afirmou que esses detalhes ficarão sob sigilo até o término do mandato de Bolsonaro. O órgão informou também que os valores podem sofrer variações “caso ocorram atualizações decorrentes de processo de análise da respectiva prestação de contas”.


Bolsonaro chegou no Guarujá no dia 26 de fevereiro, acompanhado do deputado federal Hélio Lopes (PL-RJ). Ele ficou hospedado no Forte dos Andradas. Os dias de folga incluíram passeio de jet ski em pelo menos três praias do Guarujá e uma rápida passada por Praia Grande, além de passeio de moto e conversa com apoiadores.


Meses antes, como O GLOBO mostrou, o presidente gastou quase R$ 900 mil durante férias de sete dias em São Francisco do Sul (SC). Na ocasião, ele foi criticado por manter a agenda de passeio mesmo com as fortes chuvas na Bahia, que deixaram ao menos 25 mortos.


No Guarujá, durante o Carnaval, ele foi questionado sobre os gastos com suas férias e afirmou que achava um "absurdo" e "exagerada". Afirmou, no entanto, que desconhecia o valor, mas que se fosse verídico, ia "pegar no cangote de alguém lá".


O GLOBO