As cobras de Camocim - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





sexta-feira, 6 de maio de 2022

As cobras de Camocim

Na última quarta-feira (04) a Defesa Civil de Camocim capturou mais uma Jiboia no telhado de um residência na Marilago.  Segundo informou o órgão municipal, foi a 12ª captura só neste ano. Após capturados por profissionais, os animais são reconduzidos para  as matas. Detalhe: não existem relatos dando contas de vítimas humanas, apenas galinhas e ratos. Isso reforça o comunicado da Defesa Civil, conforme noticiou o Camocim Portal de notícias: 


"As Jiboias não são venenosas e não oferecem riscos para a saúde humana!
 A grande quantidade de cobras capturadas nos últimos meses se deve ao período chuvoso do ano em que os répteis se aproximam das residências em busca de ratos, sua presa principal".


Comentário


É estranho para os moradores e causa espanto a presença do animal em uma residência — considere: as cobras são estigmatizadas desde os tempos mais remotos da civilização. Pesa sobre a espécie, por exemplo, o relato bíblico de que o animal induziu a personagem Eva ao pecado, sendo que essa, por sua vez, seduziu Adão a comer o fruto proibido. O casal, por isso, teria sido expulso do paraíso e a serpente amaldiçoada pelo Criador. 


Esse relato bíblico se tornou predominantemente forte na sociedade, de forma que a coitada da cobra passou a ser um dos animais mais rejeitados pelos humanos ditos civilizados —  Quantas cobras não perigosas, e até mesmo as perigosas, foram assassinadas sem oferecerem risco algum para a espécie humana? 


Bom, mas, para o bem da verdade, de acordo com os especialistas no assunto — Graças a Deus! — elas não são todas venenosas. Inclusive, com o passar dos tempos, as cobras ganharam proteção e viraram objetos da ciência em prol da saúde humana em muitos casos de doenças. Isso sem falar da importância delas para o ecossistema. 


Agora, voltando para os casos das Jiboias em Camocim, constantemente relatados pela imprensa local, é preciso considerar o seguinte: elas sempre estiveram em Camocim, nos seus habitats [as matas]! A espécie humana, por necessidade, foi que passou a desmatar a "casa das cobras" com a urbanização.


Note que boa parte dos casos em que as Jiboias aparecem são em áreas urbanas próximas das moradias naturais das mesmas, lugares de matas extensas ainda não exploradas pelo setor imobiliário. Neste caso, é facilmente compreensivo essa presença animal constante. 


Concluo: as cobras não são culpadas e nem malvadas. Os humanos são os verdadeiros perigosos nessa história.  No mais, precisamos apenas aprender a conviver pacificamente com as cobras. 


Carlos Jardel