Andarilho que matou PRFs era pedreiro e teve um 'desequilíbrio emocional' em Aratuba - Revista Camocim

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







quinta-feira, 19 de maio de 2022

Andarilho que matou PRFs era pedreiro e teve um 'desequilíbrio emocional' em Aratuba



O homem responsável pelas mortes dos dois policiais rodoviários federais (PRFs) na BR-116, em Fortaleza, vivia nas ruas desde o ano passado. O inspetor Darlan Antares, chefe da 3ª delegacia da PRF, informou nesta quinta-feira (19) que o suspeito, identificado como Antônio Wagner Quirino da Silva, 31 anos, trabalhava como pedreiro na cidade de Aratuba, mas estava vivendo nas ruas desde o ano passado. 


Segundo o inspetor, as informações foram repassadas pela irmã de Antônio Wagner durante a identificação do corpo na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). O policial disse que, conforme informações relatadas pela familiar, o homem passou por problemas psicológicos após ter o nome relacionado em um roubo de uma moto, mas não se sabe qual é essa relação.


Apesar do relato da irmã de Antônio Wagner, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Antônio Wagner não possuía antecedentes criminais.


A irmã da vítima chegou lá, identificou, trouxe a identificação dele, informou que ele é da cidade de Aratuba. Que aconteceu um episódio do roubo de uma motocicleta com ele. Após esse episódio, ele decidiu por conta própria sair andarilho, errante, pela cidade. Desde o ano passado, que ele estava por Fortaleza andando pelas ruas a ermo. Ele tinha profissão de pedreiro, não tinha antecedentes criminais, né? Tinha algumas notícias rolando que são totalmente falsas. A informação verídica é que ele era pedreiro na cidade de Aratuba e que depois do episódio lá, gerou esse desequilíbrio emocional e ele virou morador de rua e andarilho". 

INSPETOR DARLAN ANTARES

Chefe da 3ª delegacia da PRF


Passageiros de ônibus acionaram a PRF


Ainda na coletiva, o inspetor falou sobre as primeiras chamadas telefônicas para o local da ocorrência. Márcio Hélio Almeida de Souza, 52, e Raimundo Bonifácio do Nascimento Filho, 43, foram acionados, inicialmente, para o que seria um assalto em transporte coletivo.


"Foram passageiros do ônibus que começaram a chamar os policiais. Eles foram, no primeiro momento achando que era um assalto a ônibus", informou o inspetor.


Fake News 


Antes mesmo de a SSPDS divulgar identificação do homem que matou os PRFs, uma série de informações falsas foram veiculadas nas redes sociais.


Em uma mensagem falsa compartilhada no app WhatsApp, usuários compartilharam até a ficha criminal de um outro homem com diversas infrações ao Código Penal. No Facebook, um texto acompanhado da foto de um militar, também foi compartilhado com informação falsa de que o homem que matou os PRFs era um fuzileiro naval. 


Diário do Nordeste