Ampliação da rede bancária para pagamento de água: o que está por trás do voto contra da vereadora Iracilda? - Revista Camocim

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







quarta-feira, 25 de maio de 2022

Ampliação da rede bancária para pagamento de água: o que está por trás do voto contra da vereadora Iracilda?




Um simples Requerimento de autoria do Vereador Marcos Coelho (PSDB) fez a Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Camocim, realizada na última sexta, "pegar fogo".


O Requerimento de N° 114 solicitava, simplesmente, que Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) firmasse convênio com todas as instituições bancárias de Camocim para descentralizar os pontos de pagamento das contas de água e de esgoto.


Bancos como Santander, BMG e outras instituições bancárias, por exemplo, não podem receber esses pagamentos em nossa cidade. 


A Vereadora Iracilda Rodrigues se posicionou totalmente contra, embora nem soubesse dizer em quantos bancos se pode efetuar o pagamento dos boletos do SAAE.


Mas o que causou estranheza foi a Vereadora Iracilda se irritar, e muito, com a inteligente proposição do seu colega de parlamento, Marcos Coelho, pois os usuários dos sistema municipal de água e de esgoto só ganhariam com uma maior opção de locais destinados ao pagamento das faturas, diminuindo assim as filas nos dias de vencimento das contas e ainda ofertando novas formas de pagamento, através dos aplicativos bancários, no próprio celular do cidadão.


O Vereador César Veras, outro que "não tá nem aí" para os interesses do povo, em solidariedade a sua colega Iracilda, ameaçou o Vereador Marcos Coelho de levá-lo ao Conselho de Ética, se reclamasse, de novo, sobre a desaprovação de seu Requerimento.


Quem deveria ter medo do Conselho de Ética era o próprio César Veras, que é o símbolo da falta de ética na Câmara Municipal de Camocim.


Sabe-se que os Bancos "compram" dos órgãos governamentais para manterem suas contas cheias de dinheiro e assim obrigam a centralizarem seus serviços apenas nas agências que lhe interessam.


A Prefeita Elizabeth Magalhães precisa explicar porque sua bancada na Câmara Municipal,  devidamente orientada pela Vereadora Iracilda, votou contra a ampliação deste importante serviço público.


E mais: a Prefeita  tem que explicar, também, porque o marido da Vereadora Iracilda, ex-vereador Zé Paraíba, ocupa o cargo de Procurador do SAAE, quando a lei impede sua nomeação, por conta do parentesco direto com uma parlamentar municipal, que "coincidentemente" é apoiadora da atual administração.




Carlos Jardel