Quem é e como está o pescador cearense atingido por peixe-leão, espécie venenosa encontrada no Ceará - Revista Camocim



Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Para mais mais informações, clique na imagem





terça-feira, 26 de abril de 2022

Quem é e como está o pescador cearense atingido por peixe-leão, espécie venenosa encontrada no Ceará



Sair de casa para pescar faz parte da rotina de Francisco Mauro da Costa Albuquerque, de 24 anos, desde os seus 15, quando começou na atividade com o pai, na Praia de Bitupitá, em Barroquinha, no Ceará. Na última terça-feira (19), no entanto, ele pisou em um animal desconhecido por ele e agora sofre com as reações do veneno do peixe-leão.


Em entrevista ao Diário do Nordeste, nesta terça-feira (26), a mãe de Francisco Albuquerque contou que ele foi atendido em hospital da região por causa de febre e convulsões associadas ao veneno. O homem também chegou a ter uma parada cardíaca, mas já está em casa onde faz uso de medicações. As dores ainda persistem na perna.


O pescador estava em um curral de peixe, estrutura usada para prender os animais entre rochas, quando pisou no bicho invasor. Ele teve 4 perfurações no peito do pé e 3 na lateral. No mesmo momento teve uma sensação de dormência, que se alastrou.


“Ele não sentiu mais a perna e precisou de ajuda do dono do curral para colocar ele dentro da canoa, porque ele foi furado 7 vezes. Nesse momento, o pé ficou inchado e preto, sentindo muita dor”, contou a mãe do pescador, Fátima Rodrigues Costa.


Na praia, ele foi socorrido de carro até um posto de saúde próximo do local, mas só conseguiu atendimento em Barroquinha onde foi feita uma limpeza. Francisco voltou para casa no mesmo dia, mas o mal-estar permaneceu.


“Na sexta-feira ele começou o dia sentindo dor no pé, levamos ele para Barroquinha e de lá fomos para Camocim. O acompanhamento foi muito triste, porque do jeito que vi ele com a reação do peixe eu pensava que ele não vinha com vida para casa”, compartilha.


Ele teve uma parada cardíaca em Barroquinha e teve muitas convulsões, não estavam conseguindo fazer ele parar. Ontem ele voltou para o hospital com dor no peito, mas já está em casa

FÁTIMA RODRIGUES COSTA

Mãe do pescador


As dores na perna foram intensas e o pescador ficou sem conseguir ficar de pé por causa da reação. Após atendimento médico, Francisco está em casa onde faz uso de medicamentos.


Fátima e a família foram surpreendidos pelo acidente, porque não sabiam da existência da espécie invasora. “Eu nunca tinha ouvido falar nesse peixe, só soube naquele dia porque para mim não existia”, destaca.


Na localidade, novos exemplares de peixe-leão são encontrados por moradores e pescadores, como aconteceu na manhã desta terça-feira (26). Confira o registro: