Jovem de 20 anos morre, e família denuncia negligência em hospital no Interior do Ceará - Revista Camocim



Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Para mais mais informações, clique na imagem





sexta-feira, 22 de abril de 2022

Jovem de 20 anos morre, e família denuncia negligência em hospital no Interior do Ceará

A família de Diego Elias, 20, denuncia negligência médica do Hospital Municipal de Porteiras, no interior do Ceará. Internado após sofrer um acidente de moto enquanto trabalhava como entregador de comida, no último sábado (16), ele morreu na unidade de saúde na manhã seguinte, em meio a fortes dores na cabeça e vômitos constantes.


Os parentes e namorada de Diego relataram ao Diário do Nordeste que o hospital não dispõe de aparelho para tomografia e desde a entrada do jovem no local eles pediram pela transferência a um município com a estrutura. A médica de plantão teria negado, afirmando que ele apenas ficaria em observação.


"Pedíamos incansavelmente. Todos da família e amigos estavam preocupados por ele ter batido forte a cabeça. Mas a médica disse que não era necessário, que ele estava bem, que a dor de cabeça era devido à pancada, que ele não tinha os sintomas suficientes para uma transferência", comenta Ana Rayane Marculino Vidal, namorada de Diego. 


A jovem de 24 anos conta que ele foi colocado em observação, mas que não tinha atenção suficiente da equipe médica. Com muita dor, Diego tomou remédios e adormeceu, acordando várias vezes para vomitar.


Negligência


Ela diz que o tempo de observação estipulado pela médica havia passado, mas mesmo assim a transferência não foi cogitada. "Se ele tivesse sido transferido cedo estaria sendo cuidado por nós agora, em vida", lamenta Ana Rayane.


O óbito foi por volta das 5h já do domingo (17).


"A médica que segurou ele aqui foi negligente. Não tinha como saber como a cabeça dele estava por dentro", avalia a jovem.

 

A namorada de Diego informou que o pai e a mãe dele já estão em conversa com um advogado para denunciar formalmente o hospital às autoridades. Ela disse que um Boletim de Ocorrência (B.O) foi feito pela família após o acidente. 


Nesta quinta-feira (21), o Diário do Nordeste entrou em contato com o prefeito de Porteiras, Fábio Pinheiro Cardoso, que informou estar ciente do caso. O gestor disse que a Prefeitura aguarda respostas da Secretaria de Saúde do Município para se posicionar.


Diário do Nordeste