Universitários de Camocim/Sobral reclamam do motorista do ônibus Crateús: "arrogante e não faz a rota completa" - Revista Camocim

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!
Clique na imagem

Contato: (88)9 9937-1998

Contato: (88)9 9937-1998

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







sexta-feira, 25 de março de 2022

Universitários de Camocim/Sobral reclamam do motorista do ônibus Crateús: "arrogante e não faz a rota completa"






Universitários camocinenses que estudam em Sobral estão reclamando do motorista do ônibus "Crateús" que, além de tratar os estudantes com extrema arrogância, já no perímetro urbano de Sobral, não realiza a rota com os universitários, sobrecarregado o outro ônibus  "Valentina", colocando em perigo alguns alunos. 


Entenda: dois ônibus pagos pela prefeitura realizam diariamente o transporte dos camocinenses d  que estudam nas universidades e faculdades de Sobral. Os transportes são identificados pelos nomes Crateús e Valentina.


"O bendito ônibus Crateús é uma burocracia enorme para ir buscar os alunos após o término das aulas, eles [universitários] ficam até tarde esperando o outro ônibus, em lugares isolados, com pouca movimentação de pessoas. E isso é perigoso pelo fato do ônibus passar muito tarde", explicou ao blog um estudante que pediu para não ter o nome revelado, para evitar sofrer agressão verbal e constrangimento por parte do motorista.


"Ele [motorista do Crateús] não quer fazer várias rotas para buscar os alunos. Ele pega apenas os alunos de fácil acesso.  O outro ônibus [Valentina] é quem  faz toda a rota mais complicada, enquanto o ônibus Crateús espera em um posto de combustível  na saída da cidade  para fazer a troca de alunos. Inclusive alguns estudantes precisam sair do ponto de espera até o referido posto de gasolina caminhando,  e mesmo assim estes ainda são maltratados pelo motorista". 


Os alunos reclamam também que por conta dessa má vontade do motorista existe um atraso enorme no retorno para casa.  


"O certo é sairmos de Sobral no máximo 22h15min, isso com o tempo estourando, e chegarmos em Camocim às 00h, mas ontem, quinta-feira 24, exatamente às 23h o ônibus Crateús estava em Massapê, esperando o outro ônibus, lotadíssimo, sair de Sobral  para fazerem a troca de alunos".  


Segundo o aluno, o motorista optou por esperar em Massapê "para tomar um cafezinho".


"Muita gente tem a necessidade de chegar no horário certo em Camocim. Uns são pais e mães de famílias com filhos ainda criancinhas, e outros no dia seguinte precisam acordar cedinho para trabalharem, e colocar os filhos para a escola", concluiu.



O Revista Camocim ouviu outros universitários que confirmaram o fato.


Carlos Jardel