Sem apoio público e com alta nos combustíveis, universitários de Camocim que estudam em Parnaíba enfrentam dificuldades para se manterem nos estudos. - Revista Camocim



Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





quarta-feira, 16 de março de 2022

Sem apoio público e com alta nos combustíveis, universitários de Camocim que estudam em Parnaíba enfrentam dificuldades para se manterem nos estudos.

Barroquinha disponibilizou transporte gratuito para os universitários que fazem cursos em Parnaíba.


Diariamente cerca de 100 alunos do ensino superior se deslocam de Camocim para estudarem nas faculdades e universidades do município Parnaíba, no estado vizinho, Piauí. Esses estudantes, diferente do que ocorre com os acadêmicos matriculados nas instituições de ensino superior de Sobral, não recebem  incentivos do poder público municipal: eles pagam o transporte mensalmente. E pagam caro! 


Atualmente o valor cobrado é R$ 400,00, mas, com a alta de preços dos combustíveis, o valor será reajustado para R$ 440,00, com possibilidades de aumentos, caso se mantenha constante a alta dos combustíveis. 


Por falta de condições financeiras muitos jovens foram obrigados a desistir dos cursos. Outros optaram pelo trancamento dos estudos. 


A dificuldade que eles enfrentam ordianariamente é matéria recorrente no Plenário da Câmara de Vereadores de Camocim, e também no Gabinete da Prefeita. Porém, o assunto nunca foi tratado pelas autoridades locais com a perspectiva de investimentos na educação superior. A resposta para a demanda nunca ultrapassou a seca resposta: “o município não tem amparo legal para garantir transporte interestadual para universitários”.


Ocorre que essa justificativa perdeu fôlego e caiu definitivamente no total descrédito,  agora, legitimada como “falta de vontade do poder público”.  Isso porque o município de Barroquinha, recentemente, garantiu um ônibus totalmente gratuito para os universitários que cursam em Parnaíba.   


A atitude da gestão de Barroquinha acendeu para os jovens camocinenses uma luz no final do túnel. Resta apenas uma boa articulação capaz de sensibilizar, inclusive com respaldo jurídico, vereadores e prefeita, no sentido de assegurarem a gratuidade ou  ajuda de custo para o transporte universitário. 


Vale lembrar que o prefeito de Barroquinha pertence ao mesmo grupo politico da prefeita Betinha, chefiado pelo deputado estadual Sérgio Aguiar. Essa relação entre gestores de um mesmo arco costuma ser, no mínimo, de incentivos mútuos. 


Além disso, em termos de comparação, caso o problema seja falta de dinheiro, os cofres do município de Camocim são infinitamente mais cheios que os de Barroquinha. 


Por tanto, a pergunta condutora agora é: se Barroquinha que é mais pobre pode, por que Camocim não pode? 


Carlos Jardel