Martinópole: APEOC publica Nota de Repúdio contra os vereadores Nilson Júnior e João Sampaio - Revista Camocim

Postagem em destaque

Comunicado do Colégio Future: confirme sua matrícula até o dia 13 de dezembro.

Diante da grande demanda, aqueles que não confirmarem a matrícula poderão perder a vaga reservada. CONFIRMAÇÃO DE MATRÍCULA 2023 Pedimos a t...

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Super promoção "Matrícula Premiada" do Colégio Future.

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Colégio Future com matrículas abertas para 2023

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







terça-feira, 8 de março de 2022

Martinópole: APEOC publica Nota de Repúdio contra os vereadores Nilson Júnior e João Sampaio


NOTA DE REPÚDIO


O Sindicato APEOC, vem por meio desta, repudiar as falas dos vereadores João Sampaio (presidente), e do vereador Nilson Júnior, no momento em que a categoria pleiteia o reajuste do Piso do Magistério de 33,24%.


Na sessão plenária do dia 3 março, o presidente da Câmara Municipal, vereador João Sampaio, rebatendo críticas justas de professores e professoras nas redes sociais, foi ofensivo e desrespeitoso com a categoria, chamando esses(as) educadores(as) de analfabetos(as). Sem embasamento algum, o vereador Nilson Júnior afirmou que iria solicitar ao prefeito a capacitação para tais professores(as).


Ainda sobre o vereador Nilson Júnior, que apesar de não ter se posicionado contra o reajuste de 33,24% do Piso do Magistério, atribuiu a dificuldade da concessão do reajuste pelo município à falta de emprego, e ainda disseminou informação tendenciosa de que se ocorrer esse aumento para os(as) professores(as), muitos outros(as) servidores(as) ficarão desempregados(as).


Todos as professoras e professores do município de Martinópole merecem respeito! Vale ressaltar que há muito tempo os profissionais da Educação de Martinópole necessitam de melhores condições de trabalho, pois escolas estão em situação muito precárias, merecem sim o reajuste de 33,24%, os que atuam na zona rural merecem ainda uma ajuda de custo mais justa, e principalmente merecem RESPEITO.