Título de cidadão: Um verdadeiro circo sem graça e com poucos palhaços em Martinópole - Revista Camocim

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!

Colégio Marujo, 15 anos! Na rota da educação!
Clique na imagem

Contato: (88)9 9937-1998

Contato: (88)9 9937-1998

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos







sexta-feira, 25 de março de 2022

Título de cidadão: Um verdadeiro circo sem graça e com poucos palhaços em Martinópole

Os critérios da premiação: ser alinhado do James Bel e do Sérgio Aguiar. Quais os serviços prestados ao povo de Martinópole por Mão Santa, Sérgio Aguiar, Moses, Betão, AJ, Ismael e demais indicados?



Um verdadeiro circo sem graça, de horrores e com poucos palhaços! Estou falando da solenidade de entrega de títulos de cidadania martinopolense para certas figuras politicas que nunca deram "um prego numa barra de sabão" pelo Município de Martinópole, a não ser capturar descaradamente os votos dos eleitores a cada 04 anos. 


Moses Rodrigues, deputado federal, e Sérgio Aguiar, deputado estadual, receberam a honraria e foram atrações do horrendo espetáculo. É que James Bel, o ex-prefeito ficha suja de Martinópole, com o prefeito laranja, Betão, são apoiadores e afilhados das duas figuras em questão, por tanto, o motivo único desse titulo de cidadão.


Contudo, o título mais questionado foi o do prefeito de  Parnaíba, no Piauí, Mão Santa, que nem se deu ao prazer de ir recebê-lo e assim conhecer de perto o município que arqueja já em estado de falência, com falta de emprego, emprego fantasma, sem médicos, sem remédios, e com um hospital  se arrastando numa reforma infindável, mas que será inaugurado apenas com uma pintura externa e uma  nova frente arquitetônica, com alambrado, mas sem nenhum equipamento, nem mesmo um aparelho de Raio-X 


O prefeito de Parnaíba iria encontrar o prefeito de Martinópole judiando com os professores, que ficaram sem receber abono [neste e no ano passado] e ainda estão pelejando para receberem o reajuste salarial. Assuntos enterrados pelo prefeito Betão, dele, nenhuma faísca de esperança. 


Mas, voltando a falar do Sérgio Aguiar, ele não foi o único a receber agrados políticos em Martinópole. Uma de suas filhas também recebeu, inclusive com recompensa financeira. Como assim?  Sabe a Seleção Pública para contratar servidores temporário para a prefeitura de Martinópole? Então, a filha do Sérgio foi "agraciada com a vaga de farmacêutica", tirando a oportunidade de trabalho dos legítimos martinopolenses. 


Nesta mesma Seleção Pública, fajuta, a meu ver, a proposta de pagamento dos professores é de apenas 1 (um) salário mínimo, ou seja,  R$ 700 reais a menos do teto nacional.


Lamentavelmente, Martinópole não tem nada o que comemorar com essa nova gestão, que se traduz, no segundo ano de governo, em irresponsabilidade e em uma grande oferta de incompetência e má gestão para o povo. 


E Dr Irapuã, do Ministério Público, pelo amor de Deus, descruze os braços e parta para cima, para ajudar a população sofrida desse município. 


Carlos Jardel