Russos invadem capital Kiev, diz Ucrânia; governo pede aos civis que peguem armas - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022

Russos invadem capital Kiev, diz Ucrânia; governo pede aos civis que peguem armas



No segundo dia da invasão da Ucrânia, as forças russas chegaram à região de Kiev nesta sexta-feira (25), com combates dentro e ao redor da capital ucraniana, que o exército ucraniano faz "todo o possível" para repelir.


Os primeiros combates na capital foram relatados na invasão que já deixou 137 mortos e 316 feridos do lado ucraniano e mais de 100.000 deslocados, de acordo com o presidente Volodymyr Zelensky. Tiroteios e explosões foram ouvidas no distrito de Obolon, enquanto várias detonações ocorreram no centro da cidade, segundo a AFP.


"As tropas das Forças Armadas da Ucrânia lutam ao redor das localidades de Dymer e Ivankiv, onde um grande número de blindados do inimigo chegou", anunciou o exército em sua página no Facebook.


O exército ucraniano informou sobre o disparo de mísseis em Kiev e a destruição de dois projéteis em voo. O prefeito da cidade, Vitali Klitschko, afirmou que os disparos feriram três pessoas, uma delas com gravidade, em uma área residencial ao sudeste da capital. 


Segundo as forças ucranianas combates contra unidades blindadas russas em duas localidades ao norte de Kiev, Dymer e Ivankiv também foram registradas. Enquanto isso, as tropas russas se aproximavam da capital pelo nordeste e leste, segundo o exército da Ucrânia.


"RÚSSIA TERÁ QUE FALAR CONOSCO MAIS CEDO OU MAIS TARDE", DIZ PRESIDENTE DA UCRÂNIA

O presidente Volodymyr Zelensky garantiu que seus soldados estão fazendo "todo o possível" para defender o país. "A Rússia terá que falar conosco mais cedo ou mais tarde", acrescentou. "Quanto mais cedo essa conversa começar, menores serão as perdas para a própria Rússia", declarou.


O ministério da Defesa ucraniano pediu aos civis que peguem em armas. "Pedimos aos cidadãos que nos informem sobre os movimentos do inimigo, façam coquetéis molotov, neutralizem o ocupante!", escreveu em sua mensagem.


Diário do Nordeste