Prefeitos de Barroquinha, Camocim e Martinópole deixarão população sem atendimento na Policlinica e CEO - Revista Camocim



Clique na imagem e conheça os produtos






Para mais mais informações, clique na imagem





quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022

Prefeitos de Barroquinha, Camocim e Martinópole deixarão população sem atendimento na Policlinica e CEO

Por embirra politica, gestores se recusam a assinar contrato de rateio com o Consórcio de Saúde Pública



Já noticiei aqui no blog que os prefeitos de Barroquinha, Camocim e Martinópole, respectivos Jaime Veras, Betinha e Betão,  não assinaram os contratos de rateio com o consórcio público de saúde referente a este ano 2022.  


Vale ressaltar que o Consórcio encaminhou aos respectivos prefeitos  os contratos em dezembro do ano passado. 


Pois bem, mesmo sem  receber os recursos financeiros referente ao mês de janeiro das ditas  prefeituras,  nem mesmo “promessa” —  sendo o contrato de rateio assinado —  CEO e Policlínica continuam ofertando seus serviços à população dos municípios.


 No entanto, obtivemos a  informação que o Consórcio não terá como manter a oferta integral dos serviços pela falta de recursos, podendo chegar até mesmo a suspender os atendimentos para os 3 municípios. 


Alfinetada


Neste caso, se atesta: os 03(três)  prefeitos — Betinha, Jaime e Betão —  não se preocupam com a saúde dos seus munícipes. Preferem colocar os fins politiqueiros à frente dos interesses do povo. E deixam isso bem claro com a recusa em assinar o bendito rateio.


Carlos Jardel