Militar de folga mata jovem de 19 anos dentro da Delegacia de Policia Civil de Camocim - Revista Camocim



Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Para mais mais informações, clique na imagem





domingo, 6 de fevereiro de 2022

Militar de folga mata jovem de 19 anos dentro da Delegacia de Policia Civil de Camocim


O Jovem Matheus da Silva Cruz, de 19 anos (foto acima) — também conhecido como “filho do Guê do Pet shop” —, foi executado a balas no interior da Delegacia Regional de Policia Civil de Camocim, por um policial, que estava à paisana, identificado com o nome de George Tarick de Vasconcelos (foto abaixo), do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas — BPRaio.





Tarik e Mateus se envolveram em uma confusão e foram às vias de fato na Avenida Beira Mar de Camocim, no início da madrugada deste domingo  (06). Mateus foi preso por policiais militares que estavam de serviço e conduzido até a Delegacia Regional de Policia Civil para os procedimentos legais.


As primeiras informações são de que o jovem encontrava-se algemado na Delegacia, quando o militar adentrou  de surpresa, sacou sua pistola e descarregou na vítima. 


Tarik foi preso em flagrante e conduzido ao Quartel do Comando Geral da Policia Militar. Ele deverá responder pelo crime.


Familiares da vítima


Os familiares da vítima —  militares da PM do Ceará e do Exército Brasileiro —  estão revoltados com todo o corrido. O pai do filho assassinado gravou um vídeo na frente da Delegacia mostrando sua revolta e fazendo graves afirmações, inclusive de crime premeditado. 


O Policial


Cometeu a maior loucura de sua vida! Desrespeitou a farda da gloriosa Policia Militar, desrespeitou seus colegas de trabalho e desrespeitou toda a autoridade Policial Civil. 


O ato do jovem policial não pode ser sequer chamado "justiça  com as próprias mãos", porque essa categoria de Justiça não existe. Toda e qualquer forma de Justiça com as próprias mãos nada mais é do que  crime! 


O policial precisa — e vai — responder pelo crime cometido, enfrentando os tribunais da Justiça. É o que se espera.  


Do Raio


O treinamento de um policial do Raio é extremante rigoroso, assim como é todo o processo de sua incorporação no batalhão especial. Deste profissional de segurança pública é exigido o mais perfeito equilíbrio emocional para lhe dar com as situações mais difíceis que ele venha enfrentar quando em serviço ou não, de modo que o ocorrido nas primeiras horas deste domingo (06) foi a total comprovação de que o jovem policial não é apto para vestir a farda, haja visto o absoluto descontrole emocional em um episódio que não apresentava motivos para o crime. 


Outra questão: A vítima foi assinada — quando não deveria — dentro de uma unidade de segurança pública. Neste caso há de se questionar a falha de todo o policiamento que possibilitou o crime. 


E ouve alguma falha? Sim! Sem dúvidas! Caso não tivesse tido falhas o crime não teria ocorrido dentro de um ambiente que não se permite a prática de crimes de forma alguma. 


Vídeos


Policia Forense recolhe corpo do Jovem




Pai da vítima 



Citado pelo pai da vítima



 
Carlos Jardel