Regras do Decreto Estadual de Combate à Pandemia estão mantidas, anuncia governador - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





domingo, 30 de janeiro de 2022

Regras do Decreto Estadual de Combate à Pandemia estão mantidas, anuncia governador

 "Temos de ter uma atenção maior na região Norte, por conta da demanda de atendimento nas unidades de saúde”, ressaltou o governador.



Em transmissão pelas redes sociais, nesta sexta-feira (28), o governador Camilo Santana anunciou decisão deliberada pelo Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia de permanecer com o mesmo teor do decreto estadual vigente, com ações que estão freando o avanço da disseminação da variante ômicron e dos vírus que acarretam síndrome gripal. Hospitais, UPAs e unidades conveniadas seguem ampliando as ações de prevenção e assistência.


Seguem a limitação do público dos estádios a 30% da capacidade; a obrigatoriedade da máscara padrão N95 ou similar para trabalhadores de farmácias, supermercados e escolas; e a realização de eventos festivos, sociais e culturais (como casamentos, formaturas e eventos corporativos) com a redução da capacidade de ocupação para até 250 pessoas em ambientes fechados e 500 pessoas em ambientes abertos. Da mesma forma, seguem vetadas festas de Pré e Carnaval pelo menos até 5 de fevereiro. O novo decreto será publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) e passa a valer na próxima segunda-feira (31).


“A justificativa para manter o mesmo decreto anterior sem alterações é que, segundo os dados da pandemia no Ceará, temos uma boa notícia: é que já se identifica a estabilidade de casos, com tendência de queda. Ou seja, os caso de ômicron estão começando a se estabilizar e cair, e reduzindo a gravidade dos casos. Mas, temos de ter uma atenção maior na região Norte, por conta da demanda de atendimento nas unidades de saúde”, ressaltou o governador.


O secretário da Saúde, Marcos Gadelha, que acompanhou Camilo Santana no anúncio, detalhou também alguns números que destacam a importância da vacinação para a redução de casos graves, mesmo com o aumento da incidência global da infecção. “Em Fortaleza já registramos uma diminuição na positividade dos casos, o que reflete na diminuição no atendimento em unidades de saúde. A positividade está na média de 48%, o que é alto, mas já chegou a ser maior que 60%. O mais importante que podemos observar nesses dados é como a vacinação teve uma ação de freio nas internações. A título de comparação, na primeira onda, em maio de 2020, de cada 100 pessoas atendidas nas UPAs 25 precisaram ser internadas. Na segunda onda, em março de 2021, dos atendidos, 17 de cada 100 ficavam internados. Neste momento, de cada 100, menos de 5 estão sendo internados com casos graves. Isso é reflexo do esquema vacinal de pelo menos duas doses em cerca de 90% da população acima de 12 anos no Ceará”, resumiu Marcos Gadelha.


Vacinação de crianças e adultos


“Já estamos quase atingindo as 16 milhões de doses aplicadas, entre D1, D2, D3 e doses pediátricas. Reforço aqui a importância da vacinação, se a população não estivesse vacinada, seria um caos. Seguimos a ciência e orientação dos especialistas. Vacine-se. Se ainda não tomou a primeira dose, tome, se não tomou a segunda dose, tome, está com quatro meses da D2, vá tomar a dose de reforço. Se tem filhos entre 5 e 11 anos, faça o cadastro para vacinação e leve seu filho para vacinar, hoje já temos 70 mil crianças vacinadas em nosso Estado. E eu não vou descansar até que todos os cearenses sejam vacinados, pois vacinado é sinônimo de baixo risco de internação. Os casos mais graves apontam para pessoas com comorbidades, ou aqueles que não se vacinaram, e isso ocorre no mundo inteiro, e aqui no Ceará nós conseguimos identificar com a vacinação”, apontou Camilo.


Hospitais preparados


O governador informou que a Secretaria da Saúde do Ceará segue com a conversão de leitos de enfermaria e UTI para atendimento a pacientes com síndrome gripal na rede pública estadual, assim como a ampliação da testagem. “Passamos de seis para 25 centros de testagem de Covid, distribuídos em 11 municípios, entre Capital e Interior, preparamos nossos hospitais regionais para receber mais pacientes com suspeita de Covid, fizemos a ampliação de leitos de UTI em todos os hospitais regionais do interior, e o Leonardo Da Vinci voltou a atender pacientes exclusivos com Covid”, reforçou Camilo. Ele também destacou o anúncio e depósito do apoio em verba de custeio para unidades básicas de saúde dos 184 municípios e a nova Política de Incentivo Hospitalar, que aumentou em quase 72% o repasse a hospitais polos e estratégicos, totalizando mais de R$ 500 milhões/ano.


O governador encerrou sua fala reforçando a importância do uso da máscara, para proteger não apenas de Covid, mas de síndromes gripais e respiratórias em geral, de seguir se vacinando e manter todos os protocolos sanitários.


Governo do Estado