PT planeja filiar 12 prefeitos na quinta-feira e se tornar a segunda maior força do Ceará - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

PT planeja filiar 12 prefeitos na quinta-feira e se tornar a segunda maior força do Ceará



A nove meses das eleições, o PT do Ceará deve receber um reforço em suas bases eleitorais. Na próxima quinta-feira (13), a sigla planeja filiar 12 prefeitos cearenses. A migração inclui principalmente integrantes da atual base aliada do partido no Estado, como o PSD, o PL, o PSB e até o PDT.


Com a articulação, a legenda se prepara para ser a segunda maior em quantidade de prefeitos aliados, chegando a 29 mandatários. Os nomes das lideranças, no entanto, só devem ser relevados no evento de filiação de quinta.


“São prefeitos que já possuem alguma relação política conosco, não é de agora que temos uma parceria”, explica o deputado federal José Guimarães (PT), que integra o diretório da sigla no Ceará. 


Segundo ele, a boa avaliação do governador Camilo Santana (PT) e os resultados das pesquisas eleitorais, indicando uma liderança do ex-presidente Lula (PT), contribuem para o interesse na sigla. “Não é uma ação do Governo do Estado, mas uma ação do PT. Tudo isso fortalece o partido”, acrescenta.


Presidente estadual da sigla, Antônio Filho, o Conin, acrescenta que os mandatários demonstraram interesse em reforçar a “frente pela democracia do PT”. “Acredito que esse interesse seja porque estamos liderando uma frente antifacista no Brasil, então os prefeitos são os que mais veem a necessidade disso, porque eles estão na ponta, sofrendo com os desmandos desse Governo, sofrendo com a pandemia e com o desmonte das instituições no Brasil”, aponta.


De acordo com Guimarães, as tratativas envolvem, ao todo, 12 prefeitos cearenses. “Está misturado, tem alguns que são atualmente da base e outros da oposição, mas são 12. Tem do PSD, do PDT, do PL e do PSB, entre outros”, lista o petista.


FILIAÇÃO

Integrantes da sigla não adiantaram o nome dos prefeitos que irão desembarcar no partido. Contudo, haverá um ato de filiação de todos na próxima quinta-feira, às 10 horas. O evento será transmitido nas redes sociais da sigla. 


REFORÇO ELEITORAL

Em 2018, diante do avanço da onda bolsonarista no Brasil, o PT elegeu 18 prefeitos no Ceará, ficando como a terceira maior força do Estado, atrás do PDT, com 67 prefeitos, e PSD, com 26.


Agora, com a possível chegada de 12 novos aliados, o partido deve se consolidar como a segunda maior força, comandando 29 prefeituras no Estado – em abril do ano passado, o prefeito Dinho Nunes (PT), chefe do Executivo de Palhano, morreu vítima da Covid-19.


A ampliação das bases eleitorais é um fator que pode ser decisivo diante de um pleito que se aproxima. A articulação também fortalece, dentro do PT, a ala liderada pelo deputado José Guimarães, que defende a manutenção da aliança entre PT e PDT no Ceará.


Internamente, há alas petistas – lideradas pelos deputados federais José Airton e Luizianne Lins – que são a favor de uma ruptura com os pedetistas.


Guimarães, no entanto, faz questão de ressaltar que o partido se mantém próximo ao PDT no Ceará. “Toda essa movimentação que estamos fazendo está sendo informada à presidente nacional (Gleisi Hoffmann), ao presidente Lula, ao Camilo e está em sintonia com a nossa aliança estratégica com o PDT”, reforça o deputado federal.


Diário do Nordeste