Prefeitura de Camocim está esperando alguém morrer nos cruzamentos com a João Pessoa - Revista Camocim



Clique na imagem e conheça os produtos






Para mais mais informações, clique na imagem





segunda-feira, 31 de janeiro de 2022

Prefeitura de Camocim está esperando alguém morrer nos cruzamentos com a João Pessoa



A prefeitura de Camocim está esperando acontecer algum acidente de trânsito com fatalidade nos cruzamentos com a Rua João Pessoa. Para a prefeita Betinha, os acidentes, quase que diários, são insuficientes para se realizar algo no sentido de conter as tragédias: não basta quebrar ou amputar um braço, perna, ficar preso numa cadeira de rodas, rachar o crânio! Tem que morrer! 


Se a prefeita Betinha está esperando que todos os motoristas tomem consciência e dirijam cuidadosamente, sem consumir álcool, com habilitação, na velocidade exigida etc e tal, então é sinal de que nunca ela irá descruzar os braços para a loucura no trânsito na cidade que ela é prefeita.


A culpa é dela? Resposta: Não necessariamente, mas, enquanto gestora do município, sim!, principalmente quando nada faz para resolver o problema. 


A prefeita é a principal responsável pela vida orgânica do município. Foi eleita para isso. Se a cidade, em algum de seus setores,  está desorganizada — e está — ela tem sim uma grande parcela de culpa! 


Fazer o que Carlos Jardel? 


1 — Equipar  o Departamento Municipal do Trânsito e ampliar o número de agentes.
2 — Acabar com  o apadrinhamento politico
3 — Realizar blitz nos finais de semana inclusive na Beira Mar 
4 — Colocar redutores de velocidades nos cruzamentos


Isso resolve o problema? Definitivamente não!, mas ameniza, porque inibe os irresponsáveis e criminoso do trânsito.  


O que não pode ocorrer é o fechamento dos olhos e o cruzamento dos braços para um problema que exige responsabilidade das autoridades públicas.


Isso é uma questão de segurança pública! Inclusive, está passando da hora das autoridades do município realizarem uma Audiência para discutirem a questão e apontar soluções. 


Vereadores, prefeita, secretários, Promotor de Justiça, juízes, padres, pastores, comerciantes que atendem delivery [entregadores pilotam sem CNH]. Todos precisam se envolver na causa. 





Carlos Jardel