Populares pedem ajuda para a Antonieta, conhecida moradora de rua de Camocim - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Populares pedem ajuda para a Antonieta, conhecida moradora de rua de Camocim



Antonieta é uma conhecida moradora de rua, dependente química (alcoólatra), que perambula nas redondezas do Centro comercial de Camocim, principalmente no interior do Mercado Público. Ela se alimenta graças a generosidade dos comerciantes e de grupos voluntários dedicados a prestar ajuda os desvalidos da cidade. 


Recentemente populares detectaram na Antonieta uma infestação de piolhos. A dona socorro, proprietária da Loja Mil Dicas, com outras famílias, tem oferecido cuidados, porém, a situação demanda, para além da generosidade popular, a intervenção do poder público municipal, através da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social e  Cidadania, e até mesmo dos familiares da indigente.


A informação chegou ao blog com a seguinte mensagem: “É uma situação digna de misericórdia das autoridades e da família. Faça um apelo para que o poder público tome providências para dá assistência a essa criatura”. 


Em tempo: O poder público municipal, historicamente, nunca mostrou preocupação com os moradores de rua de Camocim. Nunca desenvolveu uma linha de ação capaz de assistir tais pessoas. 


Os indigentes de Camocim, todos, visivelmente com problemas mentais, devido à dependência química, sobrevivem e morrem no relento, e tudo que recebem do poder público não passa das urnas fúnebres. 


Grupos religiosos se preocupam apenas com a alimentação desse público, mas não demostram compromisso com a promoção humana, no sentido de cobrar fortemente das autoridades públicas medidas para retirar essas pessoas da indignidade social. 


Carlos Jardel