No Sesp: “Quando chegou a minha vez de realizar o teste, fui informado que não podia, porque já tinha completado os 10”. - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os cursos preparatórios e apoio educacional


Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733





quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

No Sesp: “Quando chegou a minha vez de realizar o teste, fui informado que não podia, porque já tinha completado os 10”.



Escrevi recentemente sobre a necessidade de, neste surto de gripe, misturado com Covid-19, a secretaria da saúde qualificar o atendimento do Centro de Saúde Maria Helena Botona, antigo Sesp, para evitar a judiação dos pacientes que o procuram em caráter de emergência. Ocorre que a informação é de piora: o relato de pacientes é de que o Centro está realizando testes rápidos somente em 10 pessoas, em dois turnos.


“Fui agora de manhã, às 7h, quando chegou a minha vez fui informado que não poderia fazer o teste, porque já tinha completado os 10”,  relatou um indignado paciente. 


Ora, caro leitor, a demanda diária de pessoas que procuram o Sesp, necessitando de testes rápidos, ultrapassa com infinita folga a casa dos 20, situação que, em tese, obriga a urgente potencialização do referido aparelho púbico de saúde, caso contrário, será daí pra pior.



Carlos Jardel