Viçosa- Mapurunga resolve beber o próprio vômito ao fazer aliança com o projeto do Zé Firmino - Revista Camocim



Clique na imagem e conheça os produtos




Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Barraca Mergulhe: Contato/WhatsApp: (88) 9 9260 4733

Para mais mais informações, clique na imagem





quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

Viçosa- Mapurunga resolve beber o próprio vômito ao fazer aliança com o projeto do Zé Firmino


O Max Mapurunga, que até, praticamente ontem, denotava sem pena e sem dó o projeto politico chefiado pelo ex-prefeito-ficha suja de Viçosa do Ceará, Zé Firmino, resolveu acabar de jogar no lixo o pouco da decência politica que lhe restava para se aliar, advinha a quem???  Acertou quem respondeu : ao Zé Firmino!  Ele gravou um vídeo declarando apoio e pedindo voto  ao candidato alaranjado Franci Rocha. 


Ele diz no vídeo que apresentou suas ideias e propostas para Franci e que o laranja teria acatado e se comprometido a lutar pelo povo blá blá blá... É como se o povo não soubesse como funciona essas alianças politicas. 


Algumas questões


1 - Seria bom se o Mapurunga fosse transparente e informasse quais ideias e propostas foram essas? Bom, mas,  não espere, porque ele não vai dizer. 


2 - O Franci nada pode aceitar, porque não passa de uma figura politica meramente fictícia e  decorativa.Quem manda e desmanda é o Zé Firmino. Por tanto, Mapurunga, não vale dizer que fechou com o "Franci", porque sua conversa foi com o ex-prefeito cassado.


3- Essa conversa pra boi dormir que  meus amigos de "Brasilia e não sei mais de onde"  vão ajudar a administrar Viçosa é outra falacia sem pé e nem cabeça que, inclusive, já está fora de moda em pleitos eleitorais, justamente porque não mais funciona, deixou de ser crível.   E qual é mesmo o tipo de ajuda oferecida? 


4-  Mapurunga vomitou horrores contra o grupo politico do Firmino. Nesta caso, essa aliança significa "beber o próprio vômito". Pode até ser o modo convencional de se fazer politica, mas isso não signfica dizer que deixou de ser imoral. 


Carlos Jardel