Justiça barra mais uma licitação ilegal do Jaime Veras. Dessa vez foi a do "Natal sem luz" pela bagatela de R$245 mil". - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os produtos

Clique na imagem e faça agora sua pré-inscrição. Vagas limitadas!


Para mais mais informações, clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem
R.General Tibúrcio, vizinho à Academia de Letras, Centro.Telefone: (88) 9 9422 2120.









terça-feira, 14 de dezembro de 2021

Justiça barra mais uma licitação ilegal do Jaime Veras. Dessa vez foi a do "Natal sem luz" pela bagatela de R$245 mil".

 O blackout que o Natal sem luz de Barroquinha não vai fazer nas contas públicas.

Ação do Advogado Dr. Rildo Veras derrota Jaime na Justiça




O Município de Barroquinha contratou umas luzes de natal pela bagatela de R$245.000,00, desclassificando uma proposta de R$158,2 mil reais, por motivos banais, que mais pareceu um direcionamento de licitação.


Por esse valor, pensamos que as crianças iriam ganhar presentes, mas só ganharam um pirulito; que toda cidade seria iluminada, mas a praça da COHAB não ganhou uma bola; o Distrito de Araras ganhou 5 metros de pisca-pisca, e foi só; Bitupitá não ganhou uma iluminação de natal na nova Orla, que na mesma noite de inauguração já estava no escuro. 


A pergunta que se fazia era: Para onde foram R$245.000,00 (duzentos e quarenta e cinco mil reais) em luzes? 


Acontece que nada passa aos olhos da atual oposição! E um contrato absurdo destes também não passaria. Foi então que o advogado Rildo Veras, ex-procurador do município, conhecedor dos caminhos da administração pública, ingressou com Ação Popular pedindo a suspensão do contrato com a empresa e do pagamento do absurdo Natal de Luz.


Mais uma vez, a Justiça prevaleceu! O Juiz Dr. Washington Frota proferiu decisão liminar para suspender o contrato administrativo, empenho e os pagamentos do referido contrato, aplicando-se multa diária de R$1.000,00 em caso de descumprimento.


Em sua decisão o Magistrado ressalta que a proposta vencedora é R$100.000,00 mais cara que a proposta desclassificada. Em outras palavras, no caso nas nossas, a proposta vencedora, comparada a proposta desclassificada, apresenta preço absurdamente superfaturado.


Alfinetada:


É um absurdo uma administração como a de Barroquinha gastar tanto com uma festa de natal e permitir que os serviços públicos essenciais sejam esquecidos. Pessoas sem atendimento de saúde, sem iluminação pública em suas localidades, sem transporte de saúde, inclusive perdendo exames por tais omissões são constantes nas redes sociais locais.


Com tantas metidas de pés pelas mãos da administração de Barroquinha, acho que prefeito Jaime Live Veras vai simplesmente falar ao papai-noel: meu maior presente foi ter sobrevivido a esse ano.


Carlos Jardel