Guarda aponta arma para pessoas que contestavam violência em abordagem contra homem negro ; VÍDEO - Revista Camocim

Clique na imagem e conheça os produtos

Clique na imagem e faça agora sua pré-inscrição. Vagas limitadas!


Para mais mais informações, clique na imagem

Clique na imagem

Clique na imagem
R.General Tibúrcio, vizinho à Academia de Letras, Centro.Telefone: (88) 9 9422 2120.









sábado, 18 de dezembro de 2021

Guarda aponta arma para pessoas que contestavam violência em abordagem contra homem negro ; VÍDEO



Uma abordagem da Guarda Municipal (GM) no Centro de Curitiba terminou em confusão com pessoas que contestavam a ação contra um homem negro em situação de rua. Um dos guardas chegou a apontar uma arma para as pessoas que filmavam a ação.


O caso ocorreu no dia 28 de novembro, mas vídeos que mostram a abordagem só começaram a circular nas redes sociais na quarta-feira (15). Assista acima.


Nas gravações, é possível ouvir pessoas gritando com dois guardas que aparecem em cima de um homem. O vídeo começa quando a abordagem já está sendo realizada.


Entre os que presenciavam a ação, uma mulher grita para os guardas, dizendo “vocês vão matar o cara”. Não há resposta.


Pouco tempo depois, a mesma mulher volta a gritar com os guardas: “no pescoço não, velho, por favor [SIC]”.


Outra mulher, que está grávida, tenta se aproximar da operação, mas é empurrada por um dos agentes.


O g1 Paraná conversou com uma das testemunhas, uma mulher de 26 anos que pediu para não ser identificada. Ela disse que um dos guardas municipais estava com o joelho em cima do pescoço do homem.


“Quando eu vi o que estava acontecendo, eu pedi para o meu namorado começar a gravar. Eu vi o rapaz sendo derrubado com uma voadora [...] pressionavam o tronco dele contra o chão e um guarda estava com o joelho em cima do pescoço dele. A todo tempo, muito irritada, muito nervosa, eu só pedia para tomarem cuidado com o pescoço dele”.


Conforme o vídeo avança, é possível ver mais guardas chegando ao local, incluindo policiais militares. Segundo a prefeitura, durante abordagens da guarda, é protocolar que agentes peçam reforço nas operações.


A testemunha, entretanto, disse ter estranhado a quantidade de guardas e policiais envolvidos na ação contra um homem.


  Segundo ela, na abordagem foram retiradas três pedras de craque da boca do homem que estava rendido. As drogas foram mostradas a mulher por um dos guardas.


“Um deles me mostrou as pedras e disse ‘olha aqui quem você está defendendo’ [...] Tentei muito conversar, mas falaram que eu estava tentando fazer show para postar na internet. Inclusive eu gritei bastante, fui muito incisiva, mas em nenhum momento pediram a minha documentação, mas pediram a do meu namorado, que é uma pessoa preta. É complicado”.


Em outro vídeo, enviado pela testemunha ao g1, o homem aparece sendo levado, de algemas, para uma viatura da guarda.


A reportagem pediu esclarecimentos à Prefeitura de Curitiba sobre a motivação da abordagem e, também, sobre as afirmações que testemunhas fazem nas gravações, porém, não houve resposta sobre os questionamentos.


Em nota, a Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito disse que determinou a imediata apuração dos fatos, que estão sendo investigados pela Corregedoria da Guarda Municipal.


G1