Brasil corre risco de se tornar destino turístico antivacinal, diz diretora da Anvisa - Revista Camocim



Clique na imagem e conheça os produtos






Para mais mais informações, clique na imagem





terça-feira, 7 de dezembro de 2021

Brasil corre risco de se tornar destino turístico antivacinal, diz diretora da Anvisa



A inexistência de um passaporte da vacina como exigência para estrangeiros entrarem no Brasil pode transformar o país em um destino de férias para pessoas negacionistas que se recusam a tomar o imunizante contra a Covid, diz Meiruze Sousa Freitas, diretora da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).


Em entrevista à Folha de S.Paulo, a diretora da Anvisa opina que isso aumenta as incertezas e o risco para a população em meio à pandemia de coronavírus.


Jair Bolsonaro se opõe à implantação do passaporte vacinal no Brasil. No último domingo (5), ele defendeu, novamente, a não obrigatoriedade das vacinas contra a Covid e afirmou que vai tentar alterar a legislação para que apenas o governo federal possa determinar regras sobre o passaporte vacinal.


Ontem, segunda (6), o ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), deu 48 horas para que o governo  explique por que não é exigido comprovante de vacinação para pessoas que desembarcam no Brasil pela via aérea.


De acordo com a diretora da Anvisa Meriuze Freitas, o Brasil corre o risco de se tornar  destino dos negacionistas durante o verão.


Nesta segunda (6), o ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), deu 48 horas para que o governo  explique por que não é exigido comprovante de vacinação para pessoas que desembarcam no Brasil pela via aérea.


De acordo com a diretora da Anvisa Meriuze Freitas, o Brasil corre o risco de se tornar  destino dos negacionistas durante o verão. 


via 274