Daniela Perez: Guilherme de Pádua apaga perfil após saber de documentário sobre assassinato - Revista Camocim













segunda-feira, 15 de novembro de 2021

Daniela Perez: Guilherme de Pádua apaga perfil após saber de documentário sobre assassinato



Guilherme de Pádua excluiu seu perfil no Instagram que tinha mais de 40 mil seguidores, após ser anunciada a produção de um documentário sobre a atriz Daniela Perez, assassinada por ele quando tinha 22 anos.


O ex-ator, que hoje é pastor em uma igreja evangélica de Belo Horizonte (MG), mantém agora apenas um perfil privado, com 600 seguidores.


Ele também deixou de atualizar seu canal no YouTube, no qual vinha, há dois anos, postando vídeos sobre sua conversão. Num deles, ainda no ar, a maquiadora Juliana Lacerda, com quem ele se casou em 2017, dá um depoimento sobre seu casamento e rebate críticas. “Pensei em dissuadi-la a não mexer com isto, mas já apanhei da imprensa e não quero apanhar da patroa também”, escreveu ele na descrição do vídeo.


Guilherme, de 52 anos, chegou a posar em seu perfil antigo como garoto-propaganda de uma clínica de estética, onde ele e a mulher fizeram tratamento de graça em troca de divulgação.


Escrito por Gloria Perez


O documentário, escrito por Gloria Perez, mãe de Daniela, terá a direção de Tatiana Issa e Guto Barra. Vai trazer à tona detalhes sobre o assassinato de Daniella Perez e conta com o apoio e os depoimentos da própria Glória Perez e de Raul Gazolla, seu ex-marido, entre outros.


“Essa série trata de tópicos importantes como feminicídio, a culpabilização da vítima, do circo midiático, dos detalhes do crime etc., mas, sobretudo, conta a história da luta de uma mãe, que mesmo depois de 30 anos, continua lutando como uma leoa”, disse a diretora ao anunciar o projeto.


Relembre o caso


A atriz Daniella Perez foi assassinada em 28 de dezembro de 1992 pelo também ator Guilherme de Pádua e sua esposa à época, Paula Thomaz. Ambos prepararam uma emboscada e mataram a jovem de 22 anos, com 18 facadas.


Guilherme e Paula foram condenados, depois de julgados por “homicídio duplamente qualificado, com motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima”.


Ele pegou 19 anos de prisão e ela, 16. Porém, foram libertados depois do cumprimento de um terço da pena.


De acordo com a condenação, a razão do crime foi o pedido de Guilherme para que Daniella pedisse à mãe que desse mais importância ao papel que ele representava na novela “De Corpo e Alma”, exibida pela Globo entre 1992 e 1993.


Bolsonarista


Guiilherme de Pádua, assassino confesso da atriz Daniela Perez, é bolsonarista confesso, Ele já participou de diversas manifestações a favor do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), desde a campanha até recentemente, em 2020,


Revista Fórum

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.