Pela primeira vez, média de mortes por Covid-19 em Fortaleza tende a zero - Revista Camocim

Matricule seu filho: clique na imagem para mais informações














sábado, 16 de outubro de 2021

Pela primeira vez, média de mortes por Covid-19 em Fortaleza tende a zero



Os números diários de casos de contágio pela Covid-19 continuam em queda na Capital cearense. De acordo com o boletim epidemiológico semanal divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), nesta sexta-feira, 15, a média móvel de casos dos últimos sete dias se encontra em 10,4. O indicativo é 32% menor do que o registrado duas semanas atrás, quando marcou 15,3 casos. A queda foi progressiva ao longo de todo mês de setembro e permanece em outubro. A pasta da Saúde informou que, pela primeira vez, a média de mortalidade tende a zero.


Atualmente, a curva epidêmica de casos se encontra em um platô, devido à contínua redução dos casos diários que se mantém desde maio. A redução de casos reflete a baixa proporção de positividade das amostras de exames RT-PCR processadas entre os dias 24 e 30 de setembro, quando o índice ficou em 2,2%. Isso significa que a cada 100 testes realizados na rede pública durante o período analisado, somente pouco mais de 2 apresentaram resultado positivo para a Covid-19.


Apesar da diminuição significativa no número de casos novos, a SMS ressalta que ainda há, mesmo que em menor escala, transmissão comunitária da doença, além da circulação da variante Delta. Dessa forma, os cuidados para evitar o contágio ainda são necessários e a incidência deve continuar a ser rigorosamente monitorada.


Já a média móvel de óbitos dos últimos sete dias foi de menos de um óbito (0,1). Nas duas últimas quinzenas (16 de setembro a 14 de outubro), a média oscilou entre 0,1 e 1,4, com 17 dias sem registro de mortes por Covid-19 no Ceará.


Segundo o balanço, o atual cenário se assemelha com o observado em agosto de 2020, quando a unidade federativa passou por um fim de ciclo epidêmico. Além disso, a diminuição das fatalidades é potencializada pela vacinação de uma parte significativa da população. Segundo a SMS, pela primeira vez, a média de mortalidade tende a zero.


VIa O POVO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.