Funcionário do Carrefour é humilhado por gerente enquanto limpa chão de joelhos no MS; veja - Revista Camocim













terça-feira, 26 de outubro de 2021

Funcionário do Carrefour é humilhado por gerente enquanto limpa chão de joelhos no MS; veja



Imagens gravadas por uma cliente do Carrefour mostram um funcionário de uma das lojas da rede de hipermercados sendo humilhado pela gerente do estabelecimento comercial de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, enquanto limpava o chão de joelhos. 


No vídeo, o vendedor Pedro Henrique Monteiro da Silva, 23 anos, é visto ajoelhado e esfregando o chão com um pano.


Perto dele estava uma mulher, que falou: "olha aí, só pra você esse cara tem valor. Esses meninos, eles não limpam a casa deles".


De acordo com a assessoria de imprensa do Carrefour, a funcionária foi afastada. O caso segue em investigação.


Pedro Henrique relatou ao portal G1 que o fato aconteceu no fim de setembro. Ele, no entanto, não lembra  a data exata.


"Eu tinha terminado de fazer minhas tarefas, e ela [a gerente] pediu para eu dar uma mão para um colega. Eu falei que tudo bem. Limpei os fogões, limpei geladeira, fiz minha parte. Depois, eu estava limpando lá, ela viu uma fita no chão, eu acho que é aquela de demarcação de distanciamento da Covid, ficou aquela cola preta. Ela falou: a gente tem que tirar isso. Eu chamei a equipe de limpeza, eles tentaram tirar e também não conseguiram, disseram que precisava usar uma máquina. Eu falei para ela que não tinha como a equipe limpar, porque a máquina não estava na loja. Ela falou que eu tinha que fazer e já começou a ficar nervosa", contou.


Também segundo o vendedor, ele não notou quando que estava sendo filmado pela cliente, e só descobriu quando as imagens viralizaram.


'TENHO MEDO DE SER DEMITIDO'


Contudo, o jovem confirmou que não foi a primeira vez que foi vítima de assédio por parte da mesma gerente.


"Já é costume ela ser assim, desde que chegou. Mas eu não queria mídia, não queria manchar o nome da empresa. Eu tinha outros gerentes muito bons. Eles me deram uma oportunidade, eu quero crescer. Tenho medo de ser demitido", revelou.


CHACOTA


Pedro Henrique também relembrou que, depois do episódio, foi vítima de chacota entre os colegas e, mesmo tendo que se afastar da empresa, por decisão médica, não foi procurado pela rede de hipermercados.


"Eles [colegas de trabalho] ficam de brincadeira comigo, fizeram até 'meme'. Poucos ficaram do meu lado. Ninguém nunca me chamou pra perguntar o que aconteceu, para me tranquilizar, ninguém falou nada. Eu não sou de ficar me 'vitimizando', mas acho que merecia pelo menos um pedido de desculpas", explicou.


DE VENDEDOR DE TRUFAS A DESTAQUE DE LOJA


Ainda conforme o jovem, há quatro anos, ele saiu do Acre e foi para Campo Grande, no intuito de tentar ganhar a vida.



Na cidade, um gerente do hipermercado lhe ofereceu uma vaga de emprego quando o viu vendendo trufas em um semáforo.


"Eu estava procurando emprego e enquanto isso vendia trufas feitas pela minha mãe. O gerente passou por lá e disse que se eu conseguisse vender tudo naquele dia, ele me daria uma chance. Antes do meio-dia, eu já tinha vendido e liguei para ele, que cumpriu a palavra e me contratou como vendedor de cartão", recorda.


Pedro Henrique afirma que em pouco tempo bateu recordes de vendas e foi promovido. Ele, então, começou duas faculdades, Direito e Administração. No entanto, com o aumento de salário, perdeu uma das bolsas.


SONHO


O jovem é filho mais velho de seis irmãos, mora com a esposa, na casa da sogra, e ajuda a mãe a sustentar os irmãos mais novos.


"O meu maior medo era ser demitido, porque eu preciso do emprego. Quero terminar minha faculdade, construir minha casa, quero crescer", projeta.


Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.