A UVA de Camocim deveria ser no (antigo?) Aeroporto! - Revista Camocim

Matricule seu filho: clique na imagem para mais informações














sábado, 16 de outubro de 2021

A UVA de Camocim deveria ser no (antigo?) Aeroporto!



Por Paulo Emanuel Lopes*


Os blogs da cidade divulgaram essa semana duas ótimas notícias para nós, camocinenses, no setor da educação. O colégio Georgina recebeu autorização para implantar em Camocim uma faculdade privada, que deverá ofertar Direito como primeiro curso. E que seguem avançando os preparativos para a chegada do campus local da Universidade Estadual do Vale do Acaraú (UVA). 


A chegada da UVA faz parte da estratégia do Governo do Estado do Ceará de interiorizar a Universidade sobralense e, até o momento, Camocim e São Benedito, na Serra da Ibiapaba, foram contemplados. Quanto aos cursos a serem oferecidos, a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará divulgou inicialmente o de Engenharia de Pesca.


As notícias dão conta de que a UVA Camocim precisa de um terreno de pelo menos 6 hectares, a ser doado pela Prefeitura Municipal - não foi divulgado quais áreas estão sob análise. Então esta semana, gostaria de utilizar esse espaço para sugerir à comissão da UVA, responsável pela escolha do local, um nome: Aeroporto Pinto Martins. 


Quando se fala de Educação em Camocim, os bairros Jardim das Oliveiras e Cidade com Deus despontam como favoritos, por já serem lar de duas importantes instituições: o Instituto Federal do Ceará, Campus Camocim; e a Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP) Monsenhor Expedito da Silveira de Sousa. O aeroporto está localizado nos arredores destes bairros.


Também, a ampla área está situada em uma região central. Quando ali foi escolhido para ser um Campo de Aviação, Camocim era uma fração da cidade que é hoje. Aumentamos nossa população e nos tornamos pólo de comércio e serviços de uma região que engloba Chaval, Barroquinha, Granja, Jijoca, Martinópole, Uruoca... (a UVA não vem para cá por causa apenas de Camocim, mas para favorecer jovens de toda região). Onde o nosso aeroporto encontra-se hoje é contra preceitos de segurança, porque está dentro da cidade e põe em risco famílias que moram no entorno; e também por questão de saúde, porque as aeronaves emitem muito barulho.


Outra questão é que, há tempos, nosso aeroporto não oferece grande vantagem econômica para a cidade e região. Até alguns anos lembro que havia voos comerciais saindo de Camocim. Mas hoje aquela enorme área, com pista de pouso iluminada, encontra-se, infelizmente, subutilizada. Camocim está evoluindo e se desenvolvendo, mas para isso precisa de espaço.


Não que seja interessante Camocim abrir mão de ter um aeroporto, mas ele deveria ir para fora da cidade. Essa poderia, inclusive, ser a contrapartida municipal: o Governo do Estado transfere o terreno para a UVA e o Município oferece uma área muito maior, fora do centro, capaz de abrigar um futuro aeroporto! A atual pista de pouso não seria perdida, mas transformada em uma ampla avenida que daria acesso ao pórtico de entrada da Universidade.


Como o terreno é muito amplo, a UVA Camocim não precisaria utilizá-lo todo. Poderiam surgir parques urbanos, areninhas de esportes, ciclovias, pistas de skate entre outras possibilidades. As ruas Sebastião Lopes, que dá acesso ao Jardim das Oliveiras, e Antônio Zeferino Veras, que liga o bairro Rodagem do Lago à entrada/saída da cidade, poderiam ser duplicadas e providas de um amplo calçadão, que interligaria vários bairros de Camocim. Seria uma revolução urbanística.


Muitos estão se perguntando porque eu não sugeri o prédio da antiga Estação, que até já abrigou a UVA. Seria uma forma de valorizar o nosso patrimônio e revitalizar aquela região, por trás do prédio histórico, que outrora abrigou as oficinas das locomotivas. A questão aqui é estratégia: estamos falando da área mais nobre de Camocim, o terreno localiza-se em pleno rio Coreaú, defronte a manguezais e ao lado de bares lotados. Aquela área é perfeita para um grande Centro de Eventos, hotéis, restaurantes, shopping center... ou seja, atividades ligadas ao turismo. Uma Universidade não precisa do apelo de estar à beira-rio para atrair seus estudantes. E como o turismo em Camocim não para de crescer, eu não vejo com bons olhos destinar aquela área para uma Universidade.


Urbanismo não é minha área de estudo, e sei que existem mil equações complexas a serem resolvidas até a escolha do local. Também sei que, para muitos, estou falando bobagem ao sugerir desapropriar um aeroporto que, bem ou mal, vem exercendo suas funções. Acontece que, quem pensa grande, tem que assumir grandes riscos. E eu não gosto de pensar medíocre. Luto aqui, toda sexta-feira, para Camocim deixar essa alcunha de “cidade do que já teve”...


*É Jornalista e Publicitário. Escreve às sextas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.