Governo Betinha Aguiar se utiliza da Justiça para perseguir politicamente o Paulo da Funerária - Revista Camocim















sexta-feira, 3 de setembro de 2021

Governo Betinha Aguiar se utiliza da Justiça para perseguir politicamente o Paulo da Funerária

É aquela coisa: para os amigos tudo e para os adversários a lei! 



Vamos aos fatos! 


A Procuradoria Geral do Município de Camocim ingressou na Justiça com uma Ação contra uma construção do empresário camocinense Paulo da Funerária, no bairro dos coqueiros - o próprio já havia relatado o assunto através de áudio pulverizado no whatsapp -.  A prefeitura alega que a obra está numa área ambiental. 


Pois bem, conforme divulgou um blog "amigo do governo Aguiar", o Juiz Hugo Gutparakis de Miranda determinou a suspensão imediata  da construção  situada na Avenida Esplanada do Porto, no Bairro Coqueiros. 


Não vou entrar no mérito da decisão do Juiz, pois para  isso o empresário conta com seus advogados. Além do mais, sou a favor do cumprimento das medidas ambientais. E com isso não estou afirmando que haja irregularidades na construção...


Vou me deter mesmo na cara de pau da prefeita Betinha e dos chefes dela: Monica e Sérgio Aguiar, que fazem valer a máxima "para os amigos tudo  e  para os inimigos a Lei"


Ora, meu povo, a única certeza de toda essa questão em pauta não é a preservação do Meio Ambiente. Nunca foi.  O conflito é politico! Perseguição politica! Pois em Camocim os crimes ambientais existem com a anuência da própria prefeitura, como por exemplo, as barracas do Lago Seco.  Pergunto:  alguém acredita que elas - que a ex-prefeita Ana Maria chama de favela -, estão dentro dos mais rigorosos protocolos ambientais? Se você acredita que sim, me perdoe, mas então você é um babaca. Mas se você acredita que não, parabéns!, acertou: não estão!. E se duvidar nem ao menos possuem alvará de funcionamento. Funcionam na "tora" por conta de favores políticos. 


Pelo amor de Deus!, lógico que seria impossível as barracas do Lago estarem em conformidade com as leis ambientais!  Os banheiros das barracas, todos, agridem o meio ambiente pelo simples fato de não haver saneamento básico no Lago Seco. Com isso, os dejetos humanos findam no subsolo da área, contaminando o lençol freático e poluindo o lago. Fora outros agravantes 


Será que a prefeitura nunca se incomodou com a situação de extrema pobreza de várias famílias que construíram suas moradias praticamente dentro dos mangues, no conhecido pantanal, nas proximidades da Lagoa de Estabilização do SAAE.  E ali, para além da questão da pobreza, temos uma questão de agressão ao meio ambiente. Ou a prefeitura duvida disso? 


Será que a  procuradoria Geral do Município nunca olhou pro crime ambiental que é o lindo Mirante, na Praia das Barreiras, construído sobre uma falésia?  A saber: "as falésias são consideradas Áreas de Preservação Permanente (APP) pela Resolução nº 303/02 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), que proíbe qualquer tipo de ocupação numa faixa de cem metros, contados da sua borda". 


Ainda na Praia das Barreiras, todas as barracas estão na correta linha de instalação sanitária e ambiental? 


E então? Quer dizer que o governo Aguiar está preocupado mesmo com o meio ambiente? É sério isso?


Me poupe! Vou repetir! A ação impetrada contra o empreendimento do empresário Paulo da Funerária é a mais pura e descarada PERSEGUIÇÃO POLITICA!  não é NADA  de cuido com o meio ambiente!


Se o Paulo da Funerária fosse aliado do Sérgio e da Monica Aguiar a Procuradoria teria acionado a Justiça para barrar a obra? Resposta: não! 


A oligarquia Aguiar é perseguidora, é hipócrita, é demagoga, é corrupta e é asquerosa. 


Jardel, está defendendo crime ambiental? Nunca! estou alfinetando a cara de pau do governo Betinha Aguiar!  


Está criticando a Justiça Jardel? Não! estou, objetivamente, alfinetando o comportamento asqueroso do Governo Betinha Aguiar. 


Carlos Jardel 


(foto: Camocim Online)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.