Machadadas contra o busto do Radialista Gleydson Carvalho foi um aviso dos políticos que governam Martinópole - Revista Camocim















terça-feira, 3 de agosto de 2021

Machadadas contra o busto do Radialista Gleydson Carvalho foi um aviso dos políticos que governam Martinópole



A destruição do busto do radialista Gleydson Carvalho, com golpes de machado, na madrugada desta terça-feira (03), por dois homens encapuzados, foi muito mais do que a simples depredação do patrimônio público. Fui mais um atentado contra a liberdade de expressão e uma objetiva tentativa de intimidar os profissionais de imprensa e demais  cidadãos que ouse questionar o atual governo municipal, sob o comando dos irmãos James Bel e Bel Júnior, cujos tios, Batista Dentista e Chico Dentista, há 06 anos, mandaram assassinar o radialista a tiros, no interior do estúdio da Rádio Liberdade FM 90,3, em Camocim. 


Gleydson foi morto simplesmente porque dava voz aos munícipes vitimas da má administração do governo James Bel e porque denunciava as irregularidades governo. O caso teve repercussão internacional. 


Agora, com a vitória do candidato Betão, na eleição suplementar do último domingo, dia 1º, os bandidos resolveram partir pra cima dos opositores ao projeto politico chefiado pelos irmãos Bel. O aviso foi claro e objetivo: "Atenção, agora em Martinópole está decretado: liberdade de expressão somente para concordar com o governo. Os que descordarem serão destruídos assim como foi destruído/morto, o radialista Gleydson. O recado está dado".


Assim como outras barbaridades, esse atentado contra a imagem do comunicador precisa ser investigado pelas autoridades policiais. Porque foi também um crime contra o processo democrático e contra a paz, que se alcança através do exercício do sagrado direito de livre manifestação de pensamento e de expressão, elementos constituintes de toda e qualquer sociedade que caminha com civilidade construindo um mundo melhor para todos. 


Os bandidos precisam ser responsabilizados. As autoridades do município precisam dar uma resposta a sociedade sobre este evento terrorista ocorrido nesta madrugada. Se nada for feito, o povo de Martinópole passará a viver num regime de ditadura, com seu povo amedrontado e acuado pelos jagunços dos irmãos Bel. 


Carlos Jardel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.