Jaime Veras disputa o altar com a Padroeira de Barroquinha num imoral culto à personalidade! - Revista Camocim















sexta-feira, 13 de agosto de 2021

Jaime Veras disputa o altar com a Padroeira de Barroquinha num imoral culto à personalidade!



O culto à personalidade, imoral, está em forte evidência no município de Barroquinha, numa lastimável campanha  de divulgação do nome  Jaime Veras. Um claro atentando ao principio constitucional da impessoalidade na administração pública. E o pior: com o  consentimento Paroquial!  Veja bem:


Desde o início da festa religiosa de Nossa Senhora dos Navegantes, dia 05 de agosto, que se encerrará no próximo dia 15, o nome mais ouvido e divulgado nos quatro cantos da cidade, pelo carro de som e no palco erguido para as celebrações eucarísticas, ao invés da santa, é o do Prefeito Jaime Veras.  


Até o bingo de uma moto, em prol do festejo, foi divulgado o nome dos doadores: Jaime Veras e Deputado Sérgio Aguiar. 


E sem essa de dizer:  "antes era assim e ninguém dizia nada". Mentira! Antes havia respeito tanto com a santa como para com os devotos e com a Constituição. 


A situação chega a causar constrangimentos de tal forma que se a imagem da santa pudesse falar e andar já teria esculachado o prefeito, o padre e teria  se demitido do cargo de padroeira, pois o nome Jaime Veras é o mais exaltado. É como se fosse ele o padroeiro. 


E a Igreja? Bom, a Igreja não diz nada. Acha bom! porque lucra com o financiamento da festa. Prefere ficar refém do politico do que ter uma voz profética! É mais cômodo e não rende dor de cabeça. Com isso, Jaime Veras deita e rola. 


Mas essa situação é muito mais horrenda do que se possa imaginar. Mas sobre isso falaremos noutra postagem.


Carlos Jardel 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.