Relembre quando o guerreiro começou a sujar a ficha na Justiça e com a população tendo todo o Ceará como testemunha - Revista Camocim















quinta-feira, 29 de julho de 2021

Relembre quando o guerreiro começou a sujar a ficha na Justiça e com a população tendo todo o Ceará como testemunha


James Bel, o padrinho politico do prefeito interino de Martinópole, Betão - que agora deu pra disparar factoides em suas redes sociais, ao invés de propostas - tenta de todas as formas carimbar uma imagem de politico integro que ele não tem, nem aqui em nenhum outro planeta,  tentando jogar pra debaixo do tapete seu histórico de má conduta quando, lamentavelmente, assumiu o cargo de gestor municipal. 


Quem não lembra, ou  quem não conhece a história de James Bel, e que tem a oportunidade de escutar seu discurso politico de campanha eleitoral, deve imaginar que está diante de um poço de integridade ou até mesmo de um santo.  Só que não! James começou a sujar sua ficha , ou melhor, a ficha suja começou a ganhar publicidade de projeção estadual no dia 15 de dezembro do ano de 2016. Quando o renomado Jornal O POVO publicou a decisão judicial que afastou o então prefeito do cargo e mais dois secretários, após denúncia do Ministério Publico e do antigo TCM, na famosa "operação Antidesmonte". 


Relembre AQUI 


A MATÉRIA 


"O prefeito de Martinópole, James Bel (PMDB), e mais dois secretários da gestão foram afastados dos cargos nesta quinta-feira, 15. A ação integra Operação Antidesmonte deflagrada em parceria entre Ministério Público do Estado do Ceará (MP-CE) e Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).


Em vistoria do TCM ao município em novembro, foram constatadas diversas irregularidades, como fornecimento irregular de combustíveis e superfaturamento de reformas em escolas municipais. Em resposta, a promotoria do MP em Martinópole entrou com ação contra o prefeito e os secretários de Finanças e de Educação do Município.


Segundo a investigação, veículos da Prefeitura eram abastecidos em um posto de combustível local sem realização de licitação ou qualquer controle de quilometragem. Além disso, a comissão do TCM apontou que contrato de R$ 518,7 mil para reforma de uma escola local continha diversos serviços previstos que não foram executados.


Desmonte


Desde o ano passado, TCM e MP-CE realizam parceria para coibir prática de “desmonte” em Prefeituras do interior. Nos casos, gestores que perderam eleição neste ano são acusados de “desmontarem” a capacidade administrativa da gestão, até como forma de sabotar a gestão de seus sucessores. Candidato à reeleição, James Bel foi derrotado em outubro.


“A constatação mais grave foi verificada na escola Vicente Arruda, onde a obra teria começado na noite anterior, muito provavelmente motivada pela chegada da fiscalização”, diz o promotor de Justiça Rodrigo Coelho, autor da ação. O pedido de afastamento foi deferido Fábio Medeiros Falcão, da comarca de Martinópole.


O Blog Política tentou entrar em contato com a Prefeitura de Martinópole. Chamadas aos números da gestão, no entanto, não foram completadas".


Depois desse episódio, James Bel não deixou de ser manchete negativa na Imprensa Estadual, que se deteve em noticiar todas as decisões dos tribunais da Justiça referentes ao caráter público administrativo do então  Guerreiro Inelegível. A  cada decisão um fato comprovado de uma vida pública baseada em mentiras.  


Algumas capas 






“No caso, inconteste que o candidato foi demitido do serviço público por meio de processo administrativo disciplinar instaurado em virtude de abandono de emprego, sem notícias de que a decisão tenha seus efeitos suspensos ou anulados”, informou o relator, acrescentando que uma decisão administrativa nesse sentido somente ocorreu em data posterior à própria diplomação dos candidatos eleitos no pleito de 2020" Clique AQUI e leia tudo.


(...) A impugnação de James Bel era dada como certa por especialistas justamente porque foi ele, o mais votado do pleito de novembro passado, que deu causa à necessidade de novas eleições. 


Ele foi considerado inelegível e cassado já na disputa em 2020, por ter sofrido um processo disciplinar e perdido o cargo de professor da rede pública. James teve mais uma vez o registro de candidatura indeferido, desta vez pelo juiz Hugo Gutparakis de Miranda, da 25ª Zona Eleitoral (...) Leia AQUI 


REPERCUSSÃO INTERNACIONAL:  RADIALISTA GLEYDSON CARVALHO FOI MORTO PORQUE DENUNCIAVA AS IRREGULARIDADES DO GOVERNO JAMES DE BEL 




A Imprensa Internacional noticiou o assassinato do radialista Gleydson Carvalho, morto a tiros, dentro do estúdio da Rádio Liberdade FM, no dia 07 de agosto de 2015, a mando do tio do ex-prefeito James Bel, que encontra-se foragido da Justiça.


Motivo: o radialista ousou denunciar as irregularidades do prefeito James Bel.  Irregularidades atestas pelo Ministério Público Estadual e pela Cortes de Contas dos Municípios. 


Carlos Jardel 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.